O curioso arrependimento de Matt Skiba com relação ao Blink-182

Músico não sabia que faria primeira sessão de fotos com a banda e apareceu com visual muito próximo ao de seu antecessor

Matt Skiba foi vocalista e guitarrista do Blink-182 entre 2015 e 2022, registrando os álbuns “California” (2016) e “Nine” (2019). Ele se retirou da banda para o retorno de Tom DeLonge, resgatando a formação clássica do grupo.

O período deixou boas recordações com o músico, que em linhas gerais, se considerou bem acolhido pelos fãs e colegas. Ainda assim, ficou um arrependimento no ar – embora o próprio não se veja como culpado da situação gerada.

- Advertisement -

Em entrevista ao podcast Tuna On Toast with Stryker, com transcrição do NME, ele explicou como se deu a primeira sessão de fotos oficial do então novo trio:

“Greg Teal, um dos meus melhores amigos, dirigia a Hurley (empresa de roupas) na época. O Blink usava a marca e fui ao ensaio com alguns artigos dela. Então, quando cheguei, estava com um boné de beisebol e uma camiseta. Todo mundo ficou tipo, ‘Que p*rra é essa? Seu maldito poser! Você está tentando ser Tom’. Mas eu não sabia que iríamos tirar fotos.”

De qualquer modo, não dava para adiar o compromisso. A solução foi realizar o que devia ser feito e encarar as reações.

Leia também:  A música do Journey mais desafiadora de se tocar na bateria, segundo Deen Castronovo

“Fizemos um registro na doca de carga e lá estou eu com minha camisa idiota do Hurley. Foi a única vez que disseram: ‘Cara, não faça isso’. Eu pensei: ‘Fazer o quê? Ah, certo’. Se tivesse pensado melhor, provavelmente teria trocado de camiseta, só porque não quero ser aquele cara. Então essa era a única coisa que mudaria.”

Conformado com o retorno

Na mesma conversa, Skiba deixou claro não ter ressentimentos para com a reunião do Blink clássico. De certa forma, ele reconhece que imaginava a situação acontecendo em algum momento.

“Lembro-me de ter dito ao Mark [Hoppus, baixista e vocalista] um dia: ‘Bem, no fim das contas o Tom vai voltar, certo?’. Ele disse que não, mas não acho que seja segredo que ainda estava muito magoado e chateado com o rompimento. No fundo, sabia que isso era verdade. E então, para mim, acho que o momento foi perfeito. Todos estão felizes com o retorno de Tom e sou muito grato pelo trabalho que fizemos.”

Matt Skiba e Alkaline Trio

Agora, Matt Skiba se dedica novamente ao Alkaline Trio, que lança o seu décimo trabalho de estúdio dia 26 de janeiro, via Rise Records. “Blood, Hair, and Eyeballs” rompe um hiato que se estendia desde 2018, quando saiu “Is This Thing Cursed?”. O registro marca a estreia do baterista Atom Willard, ex-Atom from the Crypt, Angels & Airwaves e The Offspring.

Leia também:  Sebastian Bach rebate fala de Rachel Bolan sobre autoria de 1º álbum do Skid Row

Fundado em Chicago, no ano de 1996, o grupo teve como principais sucessos os álbuns “Good Mourning” (2003) e “Crimson” (2005). Ambos venderam mais de 200 mil cópias nos Estados Unidos, com o segundo também faturando disco de prata no Reino Unido.

O Blink-182 segue em turnê divulgando o álbum “One More Time…” (2023), nono trabalho de estúdio da carreira. O disco chegou ao topo da Billboard 200, principal parada dos Estados Unidos, na semana de lançamento.

Na ocasião, a banda derrotou os Rolling Stones, que lançaram “Hackney Diamonds” na mesma data.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO curioso arrependimento de Matt Skiba com relação ao Blink-182
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades