O que fez John Frusciante se destacar no Red Hot, segundo produtor

Michael Beinhorn, que comandou gravações de "The Uplift Mofo Party Plan” (1987) e “Mother's Milk” (1989), considerava guitarrista perfeito para a banda

John Frusciante entrou para o Red Hot Chili Peppers em 1988. Aos 18 anos de idade, o guitarrista impressionou os outros colegas na época devido à sua competência. Nas palavras do vocalista Anthony Kiedis, o músico amava fazer parte da banda e “estava dando tudo de si”. 

O disco “Mother’s Milk” (1989) foi o primeiro a contar com a sua participação. Michael Beinhorn, produtor deste álbum e do antecessor “The Uplift Mofo Party Plan” (1987), ainda lembra com detalhes do comportamento de Frusciante naquele período. Segundo o profissional, ele era “absolutamente perfeito” para o grupo. 

- Advertisement -

Como contou durante entrevista para o canal de Rick Beato, transcrita pela Ultimate Guitar, D.H. Peligro — saudoso baterista do Dead Kennedys e brevemente integrante do Red Hot — fez a ponte entre John e os outros membros. Quando isso aconteceu, ninguém ainda tinha muita noção das habilidades do guitarrista. 

“Acho que D.H. apresentou o Flea para John, que era fã do Red Hot Chili Peppers e do Dead Kennedys. Na época, ninguém sabia de seus superpoderes secretos ou o fato de ele ser um estudante de música treinado.”

Para Beinhorn, John destacou-se principalmente pelo conhecimento em composição. O fato do instrumentista passar horas estudando música atuou como um diferencial. 

Leia também:  A condição de Zakk Wylde para gravar músicas novas com o Pantera

“Ele entendia de composição. Ele conhecia muito de teoria musical e passava seu tempo transcrevendo solos de guitarra de Steve Vai e coisas assim. Ele ficava sentado em sua casa por 12 horas todos os dias apenas tomando café, fumando cigarro e fazendo coisas do tipo. Então ele era absolutamente perfeito.”

Red Hot Chili Peppers e “Mother’s Milk”

Lançado em 1989, “Mother’s Milk” é o quarto disco de estúdio do Red Hot Chili Peppers. O álbum marcou não só a estreia do guitarrista John Frusciante, como também a do baterista Chad Smith. “Knock Me Down”, “Higher Ground” (originalmente de Stevie Wonder) e “Taste the Pain” foram singles.

Sobre John Frusciante

Nascido em Nova York, John Anthony Frusciante se mudou com a mãe para Los Angeles e começou a participar da cena Punk local ainda na infância. Fez as primeiras gravações aos 14 anos, quando já tinha uma boa capacidade técnica como guitarrista.

Leia também:  Men at Work cancela show na Colômbia após músicos esquecerem de tomar vacina

Conheceu o Red Hot Chili Peppers e se aproximou da banda na juventude. Tornou-se membro pela primeira vez em 1988. Em suas três passagens já gravou sete álbuns. Os mais recentes, “Unlimited Love” e “Return of the Dream Canteen”, saíram ano passado. O primeiro chegou ao topo da parada americana.

Em sua carreira solo, já disponibilizou 13 discos e 7 EPs, realizando um trabalho mais experimental, com influências de ambient music e new wave. Também registrou parcerias como o Ataxia, com Josh Klinghoffer e Joe Lally, além do Trickfinger, pseudônimo que utilizou para um projeto eletrônico. Entre participações em estúdio, ao vivo e produções, colaborou com Glenn Hughes, The Mars Volta, Duran Duran, Wu-Tang Clan, Johnny Cash, Ziggy Marley George Clinton e Johnny Marr, entre outros.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO que fez John Frusciante se destacar no Red Hot, segundo produtor
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades