James Kottak passou 48 dias em reabilitação antes de morrer

Informação foi confirmada por Keith St. John, vocalista da mais recente formação do Kingdom Come

Os detalhes sobre a morte do baterista James Kottak, ocorrida na última terça-feira (9), seguem chegando ao conhecimento público. O vocalista Keith St. John, integrante da mais recente formação do Kingdom Come, forneceu mais informações.

Durante participação no “Trunk Nation”, programa do radialista Eddie Trunk no sistema pago SiriusXM, o cantor revelou que o falecido colega vinha passado por um programa de reabilitação recentemente.

- Advertisement -

Ele disse, conforme transcrição do Blabbermouth:

“James passou por altos e baixos, obviamente. Nos últimos tempos, parecia que estava realmente tentando se recompor. Eu sei que ele havia acabado de passar por um programa de reabilitação com 48 dias de duração. As informações ainda estão chegando. Não falei com a irmã dele até agora, porque todo mundo está muito fora de si no momento.”

O frontman ainda falou sobre os últimos shows realizados junto de Kottak. Após uma apresentação desastrosa no Sweden Rock Festival 2022, o instrumentista foi substituído por Blas Elias (Slaughter, Trans-Siberian Orchestra).

Sobre a decisão pela troca, St. John explicou:

“Foi de partir o coração ver James lutando para tocar. Foi uma escolha difícil, mas optamos por nos separar até ele melhorar. Provavelmente foi ainda mais complicado para os outros caras da banda, que tinham uma longa história juntos. Especialmente um dos guitarristas, Rick Steier, que cresceu com James perto de Louisville, Kentucky, de onde ele era. Esse é um cara que foi seu parceiro no crime, entre aspas, por todos esses anos, mesmo fora do palco e fora da estrada.

Mas nós simplesmente tivemos que fazer isso. Chegou a um ponto em que não queríamos vê-lo se envergonhar. Não era bom para a banda, os promotores não estavam gostando. Então, sim, tivemos que tomar uma atitude.”

A carreira de James Kottak

James despontou na virada dos anos 1980, ao gravar os dois primeiros discos do Kingdom Come. A banda também viria a ser seu derradeiro trabalho, em uma reunião sem a presença do vocalista e fundador Lenny Wolf.

Leia também:  Conception cancela show em Curitiba e confirma nova data em SP

Após uma breve passagem pelo Warrant, se tornou membro do Scorpions a partir de 1996. Permaneceu pelas duas décadas seguintes, gravando álbuns de estúdio e ao vivo de grande sucesso, incluindo o orquestrado “Moment of Glory” (2000) e o desplugado “Acoustica” (2001), ambos multipremiados.

James Kottak e a luta contra o alcoolismo

James Kottak teve seus serviços dispensados pelos alemães após sua batalha contra o alcoolismo se tornar pública, com direito a prisões por desacato, atrasos e performances questionáveis. Acabou sendo substituído por Mikkey Dee, ex-Motörhead, que segue com o grupo até hoje.

Posteriormente, acabou se destacando mais por postagens polêmicas nas redes sociais do que pelos projetos artísticos. Durante a pandemia, desdenhou publicamente das políticas de isolamento social e das vacinas. Também espalhou várias teorias conspiratórias relacionadas a outros assuntos, incluindo de cunho racial.

Leia também:  O artista que poderia ter rivalizado com Elvis Presley, segundo Robert Plant

Outros projetos

Kottak também tocou com Michael Schenker, Dio, Montrose e DJ Ashba, entre outros. Ainda teve um grupo com seu sobrenome, que lançou quatro álbuns. O mais recente, “Attack”, saiu em 2011.

Foi casado com Athena, irmã mais nova de Tommy Lee, baterista do Mötley Crüe. Os dois tiveram um filho, Matthew. Ela ainda tem outros dois de um relacionamento anterior.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasJames Kottak passou 48 dias em reabilitação antes de morrer
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades