De avião a piano, os desafios de se fazer um show de Paul McCartney no Brasil

Além do transporte de equipamentos e instrumentos, há o deslocamento da equipe internacional, composta por mais de 100 profissionais

Desde o fim de novembro, Paul McCartney está rodando o Brasil com a turnê “Got Back”. Nos últimos dias, o eterno Beatle se apresentou em Brasília, Belo Horizonte e, agora, toca em São Paulo, antes de seguir para o Rio de Janeiro e Curitiba. 

Os shows duram cerca de 2h30 e exploram as diferentes fases da carreira do artista –  tanto sua época nos Beatles quanto nos Wings e material solo. Para além das músicas, a performance é acompanhada de muitas luzes especiais, fogos (em “Live and Let Die”) e tecnologia nos telões, que proporciona até um dueto virtual com John Lennon (em “I’ve Got a Feeling”). 

- Advertisement -

Para uma apresentação como essa acontecer no país, há certos desafios quanto à logística. Luiz Guilherme Niemeyer – filho do empresário musical Luiz Oscar Niemeyer, responsável pelas vindas de McCartney desde 1990 – contou para a Forbes o processo burocrático. 

Segundo o sócio da produtora Bonus Track (encarregada dos eventos), muito do que se vê no palco é trazido de fora. Sendo assim, o transporte dos equipamentos e instrumentos – incluindo o tradicional piano de cauda – precisa ser realizado por avião de carga ou navio. Uma outra aeronave é utilizada somente para deslocamento da equipe internacional.

Leia também:  Como foram os últimos shows do Slayer no Brasil e a despedida geral, em 2019

“A logística de um show desses começa muitos meses antes. Além de um avião fretado para trazer uma equipe internacional de mais de 100 profissionais, temos também o translado de equipamentos trazidos de fora, ou de navio ou avião jumbo de carga. Equipamentos de áudio, vídeo, efeitos especiais e todos os instrumentos como o icônico piano de cauda de Paul.” 

Para a produção, há um grupo fixo, que trabalha em toda a turnê, e profissionais locais de cada cidade, de acordo com Niemeyer. 

“A produção local envolve uma equipe muito grande. Profissionais de excelência que trabalham juntos há muitos anos. Temos um time fixo que viaja toda a turnê e profissionais locais em cada cidade para produção e montagem – enquanto fazíamos o show em BH, por exemplo, o Allianz Parque já estava sendo preparado.”

Paul McCartney no Brasil

Oficialmente, Macca veio ao Brasil para 8 datas oficiais. Além disso, fez um show surpresa no Clube do Choro, em Brasília, onde a turnê começou. O itinerário completo conta com as seguintes datas:

  • 30/11 – Brasília, DF – Arena BRB Mané Garrincha
  • 03/12 – Belo Horizonte, MG – Arena MRV
  • 04/12 – Belo Horizonte, MG – Arena MRV
  • 07/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 09/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 10/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 13/12 – Curitiba, PR – Estádio Couto Pereira
  • 16/12 – Rio de Janeiro, RJ – Maracanã
Leia também:  AC/DC lançará todos os seus álbuns em vinil dourado

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasDe avião a piano, os desafios de se fazer um show de...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades