O grande mérito de John Paul Jones no baixo, segundo Duff McKagan

Músico ainda contou não ter tomado a decisão definitiva sobre que instrumento tocar até o Guns N’ Roses se estabelecer

Embora seja mais conhecido como o baixista do Guns N’ Roses, Duff McKagan empunhou a guitarra em vários momentos de sua carreira. O mais chamativo foi o Loaded, banda que formou em 1999 e se mantém na ativa até hoje – embora esteja parada pelos compromissos com o trabalho principal de seu líder.

Em entrevista à Guitar World, o músico revelou ter se decidido pelas quatro cordas apenas quando foi preciso tomar uma decisão definitiva em relação à parceria com Axl Rose.

- Advertisement -

“Eu não levei a sério a ideia de ser baixista até a formação do Guns N’ Roses. A verdade é que eu não tinha certeza se seria baterista, guitarrista ou baixista. Quando a banda passou a existir para valer, eu pensei, ‘Ok, agora sou baixista; como faço isso?’.”

Mas não bastava ser qualquer instrumentista, ele mesmo confirma.

“Era mais profundo do que isso. Eu queria ser bom pra c*ralho. Disse a mim mesmo: ‘Sim… quero ser bom, mas também ser diferente.’ Então, era isso que eu originalmente buscava como baixista – ser diferente.”

A influência de John Paul Jones

Entre as várias influências, uma das mais chamativas foi John Paul Jones. Ok, sabemos que o membro do Led Zeppelin é referência para meio mundo. Porém, neste caso, estamos falando de alguém com origem no punk rock. Mas a paixão foi despertada bem cedo na vida.

Leia também:  O incrível baterista que nunca recebeu atenção, segundo Eric Singer

“Quando eu estava na sexta série, meu irmão mais velho me mostrou três acordes no violão: Sol, Lá e Ré. Então, ele me ensinou ‘The Birthday Song’ no baixo, que é uma escala maior de blues, mas eu não sabia o que era. Só descobri anos depois. Mas uma vez que você entende aquela escala maior de blues de 12 compassos, reconhecerá em outras coisas, sabe? Então, eu cresci ouvindo Led Zeppelin, e foi aí que percebi o quão bom John Paul Jones é. Também descobri que ele era quase inatingível. Não sabia o que ele estava fazendo e só consegui isso aos 20 e poucos anos.”

E se a proposta era ser diferente, Duff reconhece que Jones era uma referência bastante forte nesse sentido.

Leia também:  Ozzy Osbourne conta por que criticou Kanye West abertamente por sample não autorizado

“Não quero me aprofundar muito nisso, mas ele colocava uma nota menor – não sei exatamente como se chama porque não sou musicólogo – em uma escala maior de blues sem esforço, como se nem pensasse nisso. Realmente me ocorreu quando fiz parte de um tributo a Jimmy Page em Seattle e fui aprender as coisas dele. Foi quando ganhei um verdadeiro apreço por John Paul Jones. Ele era fluido, sem esforço e belo.”

Duff McKagan e “Lighthouse”

“Lighthouse”, terceiro álbum solo de Duff McKagan, saiu em outubro último. Contando com 10 composições – e uma reprise da faixa-título – o trabalho trouxe participações do colega de banda, Slash, além de Abe Laboriel Jr (Paul McCartney), Jerry Cantrell (Alice in Chains) e Iggy Pop.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO grande mérito de John Paul Jones no baixo, segundo Duff McKagan
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades