Quando Johnny Ramone quase foi morto durante briga punk em 1983

Guitarrista sofreu traumatismo craniano e hemorragia cerebral por conta de agressões de Seth Macklin

Em 1983, os Ramones se ausentaram dos palcos por conta de uma briga de rua que deixou o guitarrista Johnny Ramone em estado delicado de saúde. O integrante mais velho, lembrado como uma figura conflituosa e autoritária perante a banda, se envolveu em uma altercação com outro punk rocker por conta de uma mulher. 

Como parte da turnê do álbum “Subterranean Jungle”, o grupo se apresentou em sua terra natal: o Queens, em Nova York, no dia 13 de agosto de 1983. Após o show, o caminho de Johnny se cruzou com o de Seth Macklin, frontman da banda punk Sub Zero, que estava com Cynthia Whitney, affair de longa data do guitarrista. O encontro gerou um conflito, que é narrado na junção das versões da mídia e nos depoimentos dos dois envolvidos.

- Advertisement -

O conflito, segundo Johnny Ramone

Na autobiografia “Commando”, Johnny Ramone compartilhou sua versão de como o conflito começou. De acordo com o guitarrista, ao chegar próximo a seu apartamento em Manhattan por volta das 3 da manhã, ele flagrou Cynthia com um punk desconhecido na rua e a situação o deixou em alerta. 

Leia também:  Como “Mellow Gold” e o hit “Loser” levaram Beck ao estrelato

Visando defender da parceria, Johnny abordou o casal e pediu que Cynthia entrasse com ele e Macklin fosse embora. Essa é a última lembrança que o Ramone tem do incidente antes de acordar no hospital com ferimentos graves.

Versões da mídia e de Seth Macklin

Seth Macklin alegou em depoimento à polícia que agiu em legítima defesa ao ser atacado por Johnny Ramone, que tentou atacá-lo com a bolsa de Cynthia Whitney. O cantor então teria atingido o guitarrista duas ou três vezes para se defender, até que ele caiu e bateu a cabeça em um carro. 

Em contraponto ao depoimento de Macklin, os relatórios policiais indicam que o vocalista do Sub Zero chutou a cabeça de Johnny, causando fratura no crânio e hemorragia cerebral. 

A motivação que levou ao início da briga foi trazida à tona pelo jornal New York Times: uma falha de comunicação entre Cynthia e Macklin — já que ele pensava estar em um relacionamento exclusivo, enquanto a moça considerava a relação aberta.

Leia também:  A banda e o disco que mudaram a vida de Slash, segundo o próprio

Os desdobramentos

Em decorrência do trauma na cabeça, Johnny Ramone enfrentou três meses de recuperação. Não ficou com sequelas. O período refletiu nos Ramones, que só voltaram aos palcos em dezembro de 1983. 

Macklin foi acusado por agressão em primeiro grau e cumpriu poucos meses de reclusão. Johnny se mostrou insatisfeito com a pena em sua autobiografia — e alegou ter pensado em atentar contra a vida de seu agressor. 

“Eu estava com muita raiva. Eu o queria morto. Sou a favor da pena de morte. Acho que deveria ser televisionado. Eu acho que eles poderiam fazer um evento pay-per-view e dar o dinheiro para as famílias das vítimas. Então, comecei a fantasiar em conseguir uma arma. Achei que seria ótimo poder matar quem mexesse comigo.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesQuando Johnny Ramone quase foi morto durante briga punk em 1983
Tairine Martins
Tairine Martinshttps://www.youtube.com/channel/UC3Rav8j4-jfEoXejtX2DMYw
Tairine Martins é estudante de jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Administra o canal do YouTube Rock N' Roll TV desde abril de 2021. Instagram: @tairine.m

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades