As referências colocadas pelo Iron Maiden no palco da “The Future Past Tour”

Da origem da banda até o time do coração de Steve Harris, cenografia da turnê esconde vários easter eggs para os fãs

A primeira fase da “The Future Past Tour”, do Iron Maiden, se encerrou em semanas recentes. A excursão passou pela Europa e deu ênfase a dois álbuns da carreira da banda britânica: o mais recente, “Senjutsu” (2021) e “Somewhere in Time” (1986), muitas vezes negligenciado nos repertórios dos shows anteriores.

Outro fator que sempre despertou a atração dos fãs para com o sexto trabalho de estúdio do grupo residia nas artes de capa, tanto do disco quanto dos singles. Elas contavam com vários easter eggs, referências e pistas. Algumas vêm sendo descobertas até mesmo em tempos recentes.

- Advertisement -

Na hora de trabalhar na cenografia dos concertos atuais, o grupo não deixou de realizar algumas atualizações em relação ao conteúdo de outrora. O youtuber Metal Pilgrim compilou alguns enigmas que conseguiu decifrar. O Loudwire transcreveu o vídeo.

A primeira menção acontece durante a execução de “Days of Future Past” e “The Time Machine”. Neste momento, parte do palco reproduz a arte do single “Wasted Years” (imagem abaixo).

Leia também:  O aspecto em que Chris Cornell era melhor do que Dio, segundo Bruce Dickinson

Porém, a linha do tempo presente é atualizada com referências à proposta do show. As datas exibidas são associadas à fundação da banda (ocorrida no Natal de 1975), o lançamento de “Senjutsu” (3 de setembro de 2021) e também o de “Somewhere in Time” (29 de setembro de 1986).

Screenshot via YouTube @MetalPilgrim

Mantendo-se na temática, há uma referência ao filme “De Volta Para o Futuro” (1985). A potência elétrica de 1,21 gigawatts era a medida que o professor Emmett Brown, interpretado pelo ator Chistopher Lloyd, precisava gerar para o seu DeLorean conseguir romper a barreira invisível e viajar no tempo.

Screenshot via YouTube @MetalPilgrim

Campeão da Europa Conference League 2022/23, o West Ham também ganhou uma citação – essa extremamente difícil de se assimilar. Sob um cabeçalho onde se lê “Magnachrome Intensity” (“Intensidade Magnacromática”, em tradução livre), é exibida a descrição: “7A263A RISING”. O código hexadecimal se refere ao tom de vermelho chamado de clarete, uma das cores oficiais do time pelo qual o baixista Steve Harris é fanático.

Leia também:  O grande erro dos tempos iniciais do Angra, segundo Marco Antunes
Screenshot via YouTube @MetalPilgrim

O vídeo a seguir (em inglês) apresenta as referências.

Iron Maiden e “The Future Past Tour”

É bem provável que mais “truques” estejam na manga do Iron Maiden. Porém, convenhamos, é bem mais difícil analisar meticulosamente um show, onde as coisas acontecem em velocidade quase frenética. De qualquer modo, a banda deve vir ao Brasil no primeiro semestre do ano que vem. Não deixe de levar sua lupa e capa de Sherlock Holmes.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesAs referências colocadas pelo Iron Maiden no palco da “The Future Past...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades