Paul Stanley ficava pistola com excesso de shows do Kiss nos anos 70

Vocalista e guitarrista discutiu com o empresário na época a respeito da quantidade de apresentações - e aprendeu uma lição valiosa

O Kiss está excursionando pelo mundo desde 2019 com a turnê de despedida “End of The Road”. A série de shows – que deu uma pausa durante 2020 devido à pandemia – passou pela América do Norte, Europa, América do Sul, incluindo o Brasil, Oceania e Ásia, e ganhou 50 datas extras neste ano, com território nacional no roteiro novamente. 

Segundo o vocalista e baixista Gene Simmons, toda a equipe está feliz com as apresentações, logo, não havia motivos para não estender ainda mais a celebração final do quarteto mascarado. No entanto, nem sempre foi assim. 

- Advertisement -

Nos anos 1970, o vocalista e guitarrista Paul Stanley ficava bravo com a quantidade exagerada de shows, como explicou em entrevista à Classic Rock. Ele teve uma discussão com o empresário da banda na época, Bill Aucoin, a respeito de tal excesso e aprendeu uma lição valiosa com a briga: 

“Eu fiquei com raiva de Bill e ele disse: ‘Paul, meu trabalho é agenciar você e cabe a você me dizer quando parar’. Isso foi uma epifania para mim. Porque realmente cabe ao músico decidir a quantidade de datas e quando irão acontecê-las. Então, quando o Kiss faz uma turnê, é porque queremos, não porque nos mandaram fazer.” 

Ele ressalta que é essencial para os artistas ter uma relação benéfica com seus empresários. Assim, não ficam sobrecarregados e não cumprem inúmeros compromissos por pura obrigação – o que pode ser perigoso em sua opinião. 

Leia também:  A dura crítica de Serj Tankian ao Imagine Dragons por show no Azerbaijão

“Os músicos precisam lembrar que é o empresário quem trabalha para eles. Não são eles quem trabalham para o empresário ou agente. É lamentável quando há situações em que tiram vantagem dos artistas, particularmente quando eles estão vulneráveis por causa do álcool ou drogas e quando trabalham além do que é saudável. Infelizmente, alguns músicos não estão sadios para ter esse pensamento e esse ciclo interminável pode terminar em tragédia, como todos já vimos.”

Kiss no Brasil

Neste ano, o Kiss passará novamente pelo Brasil com a turnê de despedida “End of the Road”. O quarteto mascarado se apresentará em abril, respectivamente, em Manaus (12/4), Brasília (18/4), Belo Horizonte (20/4), São Paulo (22/4, festival Monsters of Rock) e Florianópolis (25/4).

Os shows finais do giro acontecem nos dias 1 e 2 de dezembro no Madison Square Garden, em Nova York. A notícia cumpre a ideia original, de encerrar atividades na cidade onde tudo começou. 

Veja também:

https://www.instagram.com/p/CqlFoK5u0fs/

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPaul Stanley ficava pistola com excesso de shows do Kiss nos anos...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades