Segundo processo contra Marilyn Manson por abuso é arquivado

Ashley Morgan Smithline perdeu prazo para eleger sua nova representação, o que foi interpretado pela defesa do cantor como uma retirada das acusações

Um juiz do estado americano da Califórnia arquivou um segundo processo contra Marilyn Manson por abuso sexual. Dessa vez, foi a ação movida pela modelo Ashley Morgan Smithline, que acusou o cantor de violência sexual, cárcere privado e envolvimento com tráfico humano. O litígio cujo prosseguimento foi impedido anteriormente havia sido o da ex-assistente de Manson, Ashley Walters.

No caso de Smithline, ela dispensou seu advogado, Jay Ellwanger, e teve um prazo para contratar outro profissional ou assinar um termo se responsabilizando pela própria defesa no caso. O prazo chegou ao fim sem manifestação da modelo, então, de acordo com a Rolling Stone, o juiz Fernando L. Aenlle-Rocha decidiu arquivar o caso. Agora, Manson enfrenta as acusações de duas ex-namoradas e atrizes: Evan Rachel Wood e Esmé Bianco.

- Advertisement -

Com o arquivamento do caso de Smithline, a defesa do cantor emitiu um comunicado agradecendo-a. Segundo o advogado Howard King, há evidências de que ela tenha sido manipulada por pessoas interessadas em prejudicar Manson. A modelo teria demitido Ellwanger ainda em abril de 2022, mas ele continuou a representação junto à justiça até outubro. Confira a nota:

“Nós agradecemos e cumprimentamos Ashley Smithline por dispensar suas alegações contra Brian Warner sem procurar ou receber nada em troca. A Sra. Smithline se recusou a ser manipulada por outros que estão tentando impor suas próprias agendas contra o Sr. Warner. Desejamos a ela o melhor e vamos continuar a trabalhar para garantir que um preço significativo será pago por aqueles que tentaram abusar de nossos sistema legal.”

O outro processo arquivado

A acusação feita por Ashley Walters, ex-assistente pessoal de Marilyn Manson, foi arquivada em maio de 2022. Entre as alegações, ela citava agressão sexual, assédio sexual e inflição intencional de sofrimento emocional. No entanto, o juiz Michael Stern avaliou que Walters demorou demais para se manifestar, além de apresentar poucas provas.

Leia também:  Roberto de Carvalho anuncia autobiografia para segundo semestre de 2024

A carreira de Marilyn Manson

Em documentos da defesa, Marilyn Manson cita que os processos afetaram sua carreira tanto na música como em outras áreas. O vocalista cita fatos já conhecidos pelo público: ele perdeu contratos com sua gravadora, com séries de TV onde faria participações (“American Gods” e “The Stand”) e com a agência que cuidava de sua carreira. Além disso, shows e exposições foram adiados por tempo indeterminado.

O artista também disse que recebeu ameaças de morte via internet destinadas a ele e à esposa, Lindsay Usich, o que o deixa “ansioso, perturbado, deprimido, preocupado, frenético e sem sono”. A casa onde ele reside foi alvo de um mandado de busca pela polícia de Los Angeles no intercurso das investigações.

Leia também:  Engenheiros do Hawaii: Augusto Licks convida Humberto Gessinger para show com Carlos Maltz

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasSegundo processo contra Marilyn Manson por abuso é arquivado
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades