As homenagens de Neil Young, Stephen Stills e Graham Nash a David Crosby: “a alma do CSNY”

Músico faleceu aos 81 anos, em decorrência de uma doença de longa duração, de acordo com a família

Os integrantes do Crosby, Stills, Nash & Young se manifestaram sobre a morte de David Crosby, confirmada na última quinta-feira (19). O músico de 81 anos faleceu por conta de uma doença não especificada e de longa duração.

Em suas páginas Archives, o músico Neil Young publicou um breve texto em homenagem ao colega, com quem compartilhou vários momentos ao longo da carreira. Diz a mensagem:

“David se foi, mas sua música continua viva. A alma do CSNY, a voz e a energia de David estavam no coração da nossa banda. Suas ótimas canções representavam o que ele acreditava e era sempre divertido e emocionante quando tocávamos juntos. ‘Almost Cut My Hair’, ‘Dejavu’ e tantas outras ótimas canções que ele escreveu foram maravilhosas de tocar. Stills e eu nos divertíamos muito enquanto ele nos mantinha tocando. Seu canto com Graham era tão memorável que a dupla deles foi um dos destaques de muitos de nossos shows.

Tivemos tantos bons momentos, especialmente nos primeiros anos. Crosby foi um amigo que me apoiou muito no início da minha vida, quando compartilhamos grandes pedaços de nossa experiência juntos. David foi o catalisador de muitas coisas.

Meu coração está com Jan e Django, sua esposa e filho. Muito amor para vocês. Obrigado David por seu espírito e canções, te amo cara. Lembro-me dos melhores momentos!

Neil”

- Advertisement -

As homenagens de Stephen Stills e Graham Nash

Os outros dois integrantes do grupo também se manifestaram através de suas contas. Stephen Stills declarou:

“Li uma citação no jornal esta manhã atribuída ao compositor Gustav Mahler que me parou por um momento:

‘A morte, em plácidas patas de gato, entrou na sala.’

Eu deveria saber que algo estava acontecendo.

David e eu batemos cabeça muito ao longo do tempo. Eram principalmente golpes de raspão, mas ainda nos deixavam com os crânios dormentes.

Eu estava feliz por estar em paz com ele.

Ele era sem dúvida um músico gigante, e suas sensibilidades harmônicas eram geniais. A cola que nos mantinha unidos enquanto nossos vocais subiam, como Ícaro, em direção ao sol.

Estou profundamente triste com sua morte e sentirei sua falta além da medida.”

https://www.instagram.com/p/Cnnm2djsZzW/

Graham Nash, por sua vez, escreveu:

“É com profunda tristeza que soube que meu amigo David Crosby faleceu. Sei que as pessoas tendem a se concentrar em como nosso relacionamento era volátil, às vezes. Mas o que sempre importou para David e para mim, mais do que tudo, foi a pura alegria da música que criamos juntos, o som que descobrimos um com o outro e a profunda amizade que compartilhamos ao longo de todos esses anos.

David era destemido na vida e na música. Ele deixa um enorme vazio no que diz respeito à pura personalidade e talento neste mundo. Expressou sua mente, seu coração e sua paixão por meio de sua bela música e deixa um legado incrível. Estas são as coisas que mais importam. Meu coração está verdadeiramente com sua esposa, Jan, seu filho, Django, e todas as pessoas que ele tocou neste mundo.”

Sobre David Crosby

Nascido em Los Angeles, David Van Cortlandt Crosby despontou com o The Byrds. Juntou-se à banda em 1964, participando de 5 discos, além de ter produzido a reunião na década seguinte.

Leia também:  Eloy Casagrande se manifesta sobre saída do Sepultura

Em 1968 formou o Crosby Stills & Nash, junto de Stephen Stills (Buffalo Springfield) e Graham Nash (The Hollies). O trio contou com a adição de Neil Young em vários momentos da carreira, além de períodos apenas com Crosby e Nash. Em 2016 as atividades foram cessadas.

Possui oito discos solo de estúdio. O mais recente, “For Free”, foi lançado em 2021.

De 1996 a 2004 participou do CPR, com seu filho James Raymond e o guitarrista Jeff Pevar. O grupo lançou 2 álbuns de inéditas e outros 2 ao vivo.

Entre várias colaborações com colegas, se destacam Phil Collins, David Gilmour, Elton John, James Taylor e Joni Mitchell.

Paralelamente à música, defendeu suas opiniões políticas abertamente ao longo da vida, muitas vezes de forma ambígua – como pacifista e partidário do porte de armas. Famoso pelo posicionamento a favor da maconha, criou uma marca de produtos derivados da planta que, segundo ele, permitiu que fizesse música por tanto tempo – seja com inspirações ou como tratamento complementar a um problema no ombro.

Leia também:  Biografia de Alex Van Halen será uma “carta de amor” para Eddie

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasAs homenagens de Neil Young, Stephen Stills e Graham Nash a David...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades