Live Nation e Ticketmaster são investigadas nos EUA por monopólio na área de shows

Empresas recebem várias críticas e denúncias devido a práticas abusivas nas vendas de ingressos

De acordo com reportagem publicada pelo jornal The New York Times, a Live Nation Entertainment está sendo investigada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos junto com sua mantenedora desde 2010, a Ticketmaster. O escrutínio acontece após várias queixas públicas em relação às práticas de vendas de ingressos por parte das empresas.

A situação escalonou recentemente, devido à tumultuada pré-venda da turnê de Taylor Swift, que acontece em 2023. De acordo com informações, 3,5 milhões de fãs se inscreveram para adquirir entradas. 1,5 milhão receberam códigos, o que significa que os outros 2 milhões foram colocados em uma lista de espera.

- Advertisement -

Quando a venda começou, havia 3,5 milhões de usuários a bordo do sistema, fazendo com que os servidores travassem devido ao volume. Milhares de fãs que estavam no processo de garantir os ingressos os perderam e outros não conseguiram comprá-los, apesar de esperar horas – até dias – na sala de espera virtual da empresa.

Leia também:  Documentário sobre o Nickelback estreia nos cinemas brasileiros em março

Mesmo quando os ingressos para eventos muito procurados estão disponíveis, acabam tendo preços exorbitantes devido ao uso de preços dinâmicos, nos quais a Ticketmaster cobra valores flutuantes com base na oferta e demanda. Alguns assentos para a turnê de Swift, por exemplo, foram vendidos por até US$ 20 mil, conforme a matéria original.

De acordo com especialistas, a fusão das companhias investigadas se configurou em um monopólio, violando as leis vigentes. Como a maioria dos ingressos para shows está inicialmente disponível apenas através da Ticketmaster, os fãs têm que recorrer a empresas do mercado secundário e revendedores caso não tenham sucesso na investida original.

Por hora, as autoridades ainda não se manifestaram oficialmente sobre o caso.

Leia também:  Ozzy Osbourne conta por que criticou Kanye West abertamente por sample não autorizado

Medidas contra práticas abusivas

Recentemente, o presidente norte-americano Joe Biden prometeu medidas drásticas contra práticas abusivas no mercado do entretenimento. Um conselho foi formado visando combater explorações por parte da indústria.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasLive Nation e Ticketmaster são investigadas nos EUA por monopólio na área...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades