Slash fez teste para entrar no Kiss em 1982? Biógrafo do Guns N’ Roses explica

Idade do guitarrista, à época com 17 anos, pesou na decisão da banda; rolou entrevista por telefone, mas nenhuma audição real em estúdio

O nome de Slash pairou sobre o mundo do Kiss em diferentes momentos dos anos 1980. O primeiro, de acordo com a história, se deu em 1982, quando a banda buscava um substituto para o guitarrista Ace Frehley. A vaga acabou ficando com Vinnie Vincent, que já havia gravado algumas faixas do então novo álbum, “Creatures of the Night”.

Especulações apontavam que a banda considerava o futuro integrante do Guns N’ Roses muito “verde”, do alto de seus 17 anos. Marc Canter, amigo de infância do músico e biógrafo, tem outra interpretação, de acordo com o que revelou ao Vinyl Writer Music.

“Slash já admitiu para mim que lembra apenas vagamente. Paul Stanley (vocalista e guitarrista do Kiss) telefonou para ele e o entrevistou. O próprio nem sabia quem era Slash, apenas conversou com um jovem garoto chamado Saul Hudson, que trabalhava em uma loja musical de Hollywood, onde conseguiu o número de telefone. Quando não havia clientes, ele costumava tocar. O dono do local sabia que se tratava de um guitarrista extraordinário e o recomendou para a vaga.”

Canter destaca que a idade foi o fator preponderante para tirar Slash da disputa pelo posto.

“Paul sabia que isso seria um problema, legalmente falando. Fazer uma turnê poderia representar um risco. Algumas perguntas feitas foram: ‘Você poderia fazer uma turnê? Seus pais são legais com isso? Você poderia gravar?’ Então, Slash conseguiu passar pela entrevista por telefone, mas nunca fez o teste. Tivesse rolardo, ele provavelmente ainda estaria no Kiss e o Guns N’ Roses talvez nunca tivesse acontecido. Essa é a ironia dos fatos. Então, no fim das contas, deu certo. Vinnie Vincent foi contratado e tudo se encerrou por ali.”

Kiss, Slash e Paul Stanley

Os caminhos de Paul e Slash se cruzariam novamente quando houve a possibilidade de o frontman do Kiss produzir o primeiro álbum do Guns N’ Roses, “Appetite for Destruction”. Porém, após algumas conversas e sugestões, ficou claro que ele não seria a pessoa certa para a função.

Marc Canter fotografou os primeiros passos de Axl Rose e companhia. O material deu origem ao livro “Reckless Road: Guns N’ Roses e o making of do álbum Appetite for Destruction”. Recentemente, ele iniciou o projeto audiovisual “The First 50 Gigs: The Making of Appetite for Destruction”.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
51
Share