O que esperar dos shows do Guns N’ Roses no Rock in Rio e outras 9 cidades

Mesmo com um Axl Rose oscilante em termos de performance, banda tem feito shows longos e grandiosos, recheados de hits e covers

O Guns N’ Roses vem ao Brasil neste ano para sua 9ª turnê por aqui. Como de costume, será um longo itinerário. Axl Rose, Slash, Duff McKagan e seus companheiros tocam mais uma vez no Rock in Rio, mas também passam por Manaus, Recife, Goiânia, Belo Horizonte, Ribeirão Preto, Florianópolis, Curitiba, São Paulo e Porto Alegre.

Serão ao todo 10 shows em território nacional antes de seguir para Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia.

- Advertisement -

A turnê atual é a mesma que estava agendada para 2020, numa continuação da reunião de três quintos da formação original. Adiada por conta da pandemia, a tour foi retomada ainda em 2021 e segue firme, tendo rodado por outras partes do mundo.

Acompanhando os músicos já citados, a formação atual do Guns N’ Roses tem ainda o guitarrista Richard Fortus, os tecladistas Dizzy Reed e Melissa Reese e o baterista Frank Ferrer.

Imprevisível para o bem

Com a formação atual bem estabilizada, o Guns N’ Roses segue entregando shows grandiosos, como tem feito há algum tempo. Tudo parece pensado para ser gigante: desde a produção de palco até a duração das apresentações, que flutua em torno de 3 horas, podendo se estender.

Ao contrário de muitas bandas veteranas, que ensaiam cada mínimo detalhe e repetem a mesma apresentação por toda a turnê, Axl e seus comandados parecem gostar de surpresas.

A maioria delas é agradável. Os shows de 2022 trazem frequentes mudanças no setlist, incluindo o resgate de músicas antigas. No primeiro show do ano, em Portugal, no dia 4 de junho, a banda executou “Reckless Life”, que não aparecia ao vivo desde 1993. “Street of Dreams” retornou ao set no dia 18 de junho, na República Tcheca, depois de 10 anos.

O GN’R também tem apostado em uma bem-vinda variação de covers. Os destaques ficam por conta de músicas do AC/DC, banda com a qual Axl Rose fez uma turnê no meio da década passada. O vocalista já resgatou a clássica “Back in Black” e a mais obscura “Walk All Over You”.

Outros covers tocados até aqui incluem “Slither”, do Velvet Revolver; “I Wanna Be Your Dog”, dos Stooges (com Duff McKagan nos vocais); “Wichita Lineman”, de Jimmy Webb; e “Black Hole Sun”, do Soundgarden. Introduções e trechos também incluem “Blackbird” (Beatles) antes de “Patience” e “Only Women Bleed” (Alice Cooper) precedendo “Knockin’ On Heaven’s Door”, já famoso cover de Bob Dylan.

A banda costuma variar bastante a parte final do setlist, com inserções também acontecendo no meio. Músicas do álbum mais recente, “Chinese Democracy” (2008), são incluídas eventualmente. Também há as presenças das novas “Absurd” e “Hard Skool”, lançamentos mais atuais do grupo.

https://www.youtube.com/watch?v=qWoDd0GYsXo

O setlist “padrão” tem sido o seguinte:

Leia também:  A atração do Rock in Rio que tem portas abertas mesmo após deixar Medinas “de bode”
  1. It’s So Easy
  2. Mr. Brownstone
  3. Chinese Democracy
  4. Welcome to the Jungle
  5. Slither (Velvet Revolver cover)
  6. Back in Black (AC/DC cover)
  7. Double Talkin’ Jive
  8. Better
  9. Estranged
  10. Live and Let Die (Wings cover)
  11. Reckless Life
  12. Rocket Queen
  13. You Could Be Mine
  14. Absurd
  15. I Wanna Be Your Dog (The Stooges cover)
  16. Hard Skool
  17. Civil War
  18. Solo de Guitarra (Slash)
  19. Sweet Child o’ Mine
  20. November Rain
  21. Wichita Lineman (Jimmy Webb cover)
  22. Knockin’ on Heaven’s Door (Bob Dylan cover)
  23. Nightrain
  24. You’re Crazy
  25. Coma
  26. Patience
  27. Paradise City

Imprevisível para o mal

Nem todas as surpresas são boas nos shows da turnê atual do Guns N’ Roses até aqui. Axl Rose continua tendo problemas com sua voz de tempos em tempos, o que já levou até ao cancelamento de uma data.

O vocalista tem estado pontual nos últimos tempos, mas a situação envolvendo suas cordas vocais causou um atraso que virou notícia. Em Londres, no estádio do Tottenham Hotspur, a banda entrou cerca de uma hora após o anunciado e há registros de pessoas que deixaram o estádio antes da atração principal. Relatos dão conta de que Axl teria sofrido uma crise de ansiedade entre os dois shows no mesmo local, tendo dormido ali mesmo de um dia para o outro.

O desempenho de Axl Rose também parece ser uma loteria, alternando entre algumas performances razoáveis e outras nem tanto. Felizmente, a banda segura a longa apresentação com competência.

Se os anos parecem ter sido cruéis com o vocalista, o mesmo não se pode dizer da outra “cara” da banda: Slash está no auge de sua técnica e estilo, de acordo com as resenhas de alguns dos principais shows.

Ainda não se sabe se o Guns N’ Roses vai contar com bandas de abertura nos shows brasileiros. No Rock in Rio, a banda toca com CPM 22, The Offspring e Måneskin no Palco Mundo. Será a terceira vez do grupo após a reunião com Slash e Duff McKagan no Brasil. Apesar da imprevisibilidade, o Guns N’ Roses sempre faz um grande espetáculo por aqui.

Eis as datas brasileiras:

  • 01/09/2022 – Manaus (AM) – Arena Amazônia
  • 04/09/2022 – Recife (PE) – Arena Pernambuco
  • 08/09/2022 – Rio De Janeiro (RJ) – Festival Rock in Rio
  • 11/09/2022 – Goiânia (GO) – Estádio Serra Dourada
  • 13/09/2022 – Belo Horizonte (MG) – Mineirão
  • 16/09/2022 – Ribeirão Preto (SP) – Arena Eurobike
  • 18/09/2022 – Florianópolis (SC) – Hard Rock Live
  • 21/09/2022 – Curitiba (PR) – Pedreira Paulo Leminski
  • 24/09/2022 – São Paulo (SP) – Allianz Parque
  • 26/09/2022 – Porto Alegre (RS) – Arena do Grêmio

A produção está a cargo da Mercury Concerts. Informações gerais sobre ingressos podem ser conferidas clicando aqui.

Quer receber novidades sobre música e cinema direto em seu WhatsApp? Clique aqui!

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasO que esperar dos shows do Guns N’ Roses no Rock in...
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades