Como o Porcupine Tree ficou mais colaborativo em novo álbum, segundo Steven Wilson

Frontman deixou claro que gostaria de mais participação de Richard Barbieri (teclados) e Gavin Harrison (bateria) nas composições

Closure/Continuation”, álbum que o Porcupine Tree lança dia 24 de junho, marca a retomada oficial das atividades do grupo após mais de uma década.

“The Incident”, trabalho de inéditas anterior, saiu em 2009. Desde então, os músicos se envolveram em outros projetos – com destaque para a carreira solo bem-sucedida de Steven Wilson, que também produziu, remasterizou e remixou discos de bandas como Jethro Tull, Black Sabbath, Yes e Opeth, entre outros.

- Advertisement -

Com isso, alguém poderia imaginar que o frontman monopolizaria as ações na base do argumento da autoridade que seu tempo longe dos colegas teria lhe fornecido. Porém, o resultado final mostrou o exato oposto: “Closure/Continuation” é o disco mais colaborativo da carreira do trio.

Em entrevista ao site Super Deluxe Edition, Wilson revelou ter incentivado os companheiros a contribuir no processo.

“Eu disse a eles: ‘se vamos fazer um disco do Porcupine Tree, quero que vocês também componham’. Já tenho um número considerável de discos na minha trajetória solo. Então, meu ponto de vista era, qual é o sentido de eu escrever um novo disco do Porcupine Tree por conta própria, levá-lo e apresentá-lo como historicamente era o caso, só para dizer: ‘ei, pessoal, eu compus o novo álbum’. Qual seria o ponto disso? Poderia fazer isso como um disco solo. Então, para mim, foi tipo, se vamos fazer isso, vamos mudar as coisas. Vamos realmente escrever isso como um coletivo.”

Leia também:  A música do Black Sabbath que quase deu nome ao Van Halen

Porcupine Tree mais coletivo

Steven Wilson também revelou que Richard Barbieri (teclados) e Gavin Harrison (bateria) aprovaram a nova realidade.

“Embora a maioria das músicas tenham sido escritas em forma de dupla, eu com Gavin ou eu com Richard, o ponto é que sempre houve um processo colaborativo desde o momento de instigação de uma nova música. Então eu não diria que estabeleci a lei, mas fiz disso um dos princípios em termos de um novo disco. E é claro que eles adoraram isso. De certa forma, ficaram frustrados por não ter sido o caso no passado. Mas isso remonta ao ponto anterior, sobre esse momento em que não senti mais a necessidade de controlar tudo. Foi um alívio para mim e tenho certeza que para eles também.”

Turnê de reunião

Mês passado, o Porcupine Tree confirmou o guitarrista Randy McStine (McStine & Minnemann, LO-FI Resistance) e o baixista Nate Navarro (Devin Townsend) para a formação da turnê de reunião. Os shows acontecem a partir do início de setembro. Já há uma data na América do Sul: 7 de outubro em Santiago, Chile.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo o Porcupine Tree ficou mais colaborativo em novo álbum, segundo Steven...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades