Gravadora de Kanye West rebate King Crimson após acusação de sample não pago

Banda alega não ter recebido valores combinados previamente pelo uso de “21st Century Schizoid Man” no single “Power”, de West

Recentemente, os representantes legais do King Crimson entraram com um processo contra a Universal Music devido ao não pagamento pelo uso de um sample da música “21st Century Schizoid Man” em “Power”, single lançado por Kanye West em 2010.

O rapper já havia extraído o trecho da música sem conversa prévia com os compositores. Após algumas conversas, a gravadora garantiu que iria honrar os custos de direito autoral. Porém, de acordo com os advogados do grupo, a promessa não se cumpriu.

O grupo Universal emitiu nota contra-argumentando as afirmativas. A empresa classificou (via Billboard) a interpretação do contrato de licença de “comercialmente absurda”.

“A compra de um CD dá a propriedade permanente de uma cópia da gravação, o que dá ao proprietário o direito de reproduzir a gravação quantas vezes desejar. Por outro lado, a exploração de uma gravação por meio de um serviço ou plataforma de streaming é efêmera e fornece apenas ao ouvinte ou assinante acesso condicional à gravação, em vez de propriedade da gravação. Este último é de natureza intrinsecamente diferente do primeiro, e o preço de tal uso é, portanto, muito menor.”

O acordo original dizia que a companhia se comprometia a pagar à banda uma taxa de royalties de 5,33% por cópia do single vendida ou exploradas de outra forma. Os valores deveriam ser distribuídos da mesma maneira que os direitos autorais da West, cujo contrato estipula números equivalentes para faixas de streaming e vendas físicas de músicas.

King Crimson e “21st Century Schizoid Man”

“21st Century Schizoid Man” faz parte de “In the Court of the Crimson King”, álbum de estreia do King Crimson, lançado em 1969. A música é um protesto contra a guerra no Vietnã.

O disco alcançou premiação de ouro nos Estados Unidos e Inglaterra, além de platina no Canadá. É considerado um dos trabalhos referenciais do rock progressivo enquanto gênero.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
2
Share