Gene Simmons culpa Trump por crescente sentimento racista e teorias conspiratórias nos EUA

“Houve tempos em que racistas e teóricos conspiracionistas ficavam constrangidos de expor opiniões. Ele abriu as portas para que se manifestassem”, disse o músico do Kiss sobre ex-presidente americano

Apesar de ter participado do “The Apprentice” (versão americana do reality-show “O Aprendiz”) com Donald Trump na apresentação, Gene Simmons não poderia ser mais contrário à administração do megaempresário à frente dos Estados Unidos, vigente entre 20 de janeiro de 2017 e a mesma data em 2021.

Em entrevista à revista Spin, o baixista e vocalista do Kiss não deixou de ressaltar o quanto o agora ex-presidente acendeu a chama de ódio que hoje se espalha por todo o planeta.

“Já conhecia Trump antes de ele ter entrado para a política. Vejam o que este homem fez ao país com sua polarização. Todas as baratas saíram dos bueiros. Houve uma época em que racistas e teóricos conspiracionistas ficavam constrangidos de expor suas opiniões. Ele abriu as portas para que se manifestassem.

Quando você é um cidadão comum ou empresário, sua responsabilidade é diferente de quando alcança uma posição de poder social. O que você diz afeta muito mais a vida de todos.”

Em agosto do ano passado, o músico já havia explicitado seu desgosto em entrevista ao Yahoo.

“Trump foi um presidente pior do que eu jamais poderia imaginar. Infectou a nação com a doença mais letal de todas: a mentira. As vacinas funcionam e a terra não é plana, mas esse povo seguidor do QAnon contaminou as pessoas com suas teorias.”

Em 2019, porém, saiu em defesa do político durante conversa com o programa de TV Good Morning Britain (via Blabbermouth).

“A política mudou para sempre. Goste ou não, esse presidente (Donald Trump) mudou isso. Eu entendo o estilo de rebater os adversários. É um ‘streetfighter’ de Nova York’. […] Esse cara está apenas dizendo: ‘Não ligo para o que estão dizendo. Você falou algo ruim sobre mim? Vou atrás de você’.

Enquanto fã de história e ex-professor do sexto ano no Spanish Harlem, digo que o mundo nunca esteve melhor. Não se engane. Minha mãe sobreviveu a um campo de concentração da 2ª Guerra Mundial, ela tinha 14 anos. Infelizmente, ela morreu no último Natal. A Terra nunca esteve melhor. Entendo que há questões climáticas e a política polarizada, mas não há mais guerras mundiais. Imagine como Londres estaria há 60 anos. Estamos no melhor dos tempos. O desemprego nos Estados Unidos é o menor em 50 anos. […] Há mais pessoas trabalhando e ganhando dinheiro.”

Gene Simmons sobre Joe Biden

Sobre o atual líder da nação estadunidense, Joe Biden, Gene Simmons tem uma visão peculiar.

“Gosto de sua ética e moralidade. Não é um cara carismático, infelizmente. A primeira palavra que ouço das pessoas sobre ele, até mesmo dos amigos, é ‘fraco’. Eu não acho que ele deveria concorrer da próxima vez.

Então, quem está por aí? Não há estrelas e invariavelmente as pessoas votam em estrelas, não no que elas acreditam. O culto à personalidade. Os americanos são obcecados por estrelas.”

Kiss em retirada

Nas próximas semanas, o Kiss embarca para sua última turnê europeia. O show de encerramento da banda deve ocorrer em algum momento de 2023, ainda a ser definido. O local será Nova York, onde o grupo começou a carreira.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share