Foto: Tim Tronckoe

Entrevista: Tarja Turunen celebra volta ao Brasil, relembra passado e projeta futuro

Uma das recordistas de turnês internacionais pelo país, cantora fará apresentações em Limeira, São Paulo e Rio de Janeiro neste fim de semana

Tarja Turunen certamente nunca esperou tanto para fazer uma turnê previamente agendada. Em fevereiro de 2020, a produtora Top Link Music anunciou que a cantora, consagrada pelos tempos com o Nightwish, realizaria três apresentações no Brasil em setembro daquele ano. Até que veio a pandemia, em março.

Em entrevista a IgorMiranda.com.br, a cantora revelou lembrar-se do exato momento em que recebeu as notícias sobre a pandemia.

“Eu ainda estava em casa quando a OMS declarou a situação de pandemia, acompanhando as notícias antes do início da minha turnê europeia. Parecia muito surreal que algo assim pudesse realmente ser possível e que pudéssemos nos encontrar em total isolamento em breve. Só vi situações assim em filmes. Sentia que poderíamos lutar contra isso, mas obviamente eu estava errada.”

Após sucessivos adiamentos, o “novo normal” permitiu que Tarja, enfim, retornasse neste mês de abril, quase dois anos após o planejamento original. As apresentações acontecem em:

  • Limeira (SP), no Mirage Eventos, nesta sexta-feira (15);
  • São Paulo (SP), no Tokio Marine Hall (antigo Tom Brasil), neste sábado (16);
  • e no Rio de Janeiro (RJ), no Sacadura 154, neste domingo (17).

A artista não escondeu sua empolgação por poder voltar ao Brasil e finalmente cumprir as datas anunciadas lá em 2020.

“Tenho certeza de que minha banda, equipe e eu ficaremos muito animados para voltar ao que chamávamos antes da pandemia de ‘o normal’. Estou super feliz por poder sentir o amor dos meus fãs, me reconectar com eles novamente e fazer música com minha banda. Estou esperando cantar do fundo do meu coração para as pessoas da América do Sul e me divertir muito!”

Foto: Tim Tronckoe

O que esperar dos shows

A turnê trazida por Tarja para o Brasil é a que promove o álbum “In the Raw” (2019), responsável por apresentar ao mundo canções como “Dead Promises”, “Railroads” (inspirada no livro “O Aleph”, de Paulo Coelho), “Tears in Rain”, “Goodbye Stranger” e “You and I”. É, basicamente, o show que ela pretendia realizar por aqui em 2020.

“Esta turnê é uma continuação da ‘In the Raw Tour’, então o repertório será baseado naquele álbum, além de todos os hits e músicas conhecidas que meus fãs esperam ouvir.”

Quando Tarja diz “todos os hits”, é necessário abrir parênteses para dizer que a cantora se refere às músicas de destaque de sua carreira solo. Ou seja: não espere por sucessos do Nightwish. Quando muito, ela canta apenas uma faixa de sua banda. Em turnês recentes, a escolhida era “Nemo” ou “Planet Hell”.

Por que quase não há Nightwish em seus shows solo? Ela responde:

“Não tenho problemas em tocar músicas do Nightwish, mas devo dizer que não há nada melhor do que tocar minhas próprias músicas em meus próprios shows para meu próprio público.”

Não quer dizer que seja impossível ter surpresas. Em seus últimos shows no Brasil, realizados em 2018, a finlandesa mostrou um português afiadíssimo ao arriscar uma linda versão para “Lanterna dos Afogados”, hit dos Paralamas do Sucesso. Durante o bate-papo, ela deixou claro que admira bandas que incrementam seu rock com influências locais.

“Sempre gostei de bandas que pegam e usam influências da cultura musical local, como o Angra e o Sepultura fizeram no passado. Gosto dos poderosos ritmos de percussão brasileiros.”

Relação com Brasil

Não dá para negar que Tarja Turunen tem uma relação especial com o Brasil. E isso vem desde os tempos de Nightwish, quando fez turnês por aqui em 2000, 2002, 2004 e 2005. Recebeu disco de ouro com o grupo pelas 30 mil cópias vendidas de seu último álbum de estúdio com eles, “Once”.

Antes mesmo de deixar o Nightwish e iniciar carreira solo, trouxe em 2004 o projeto Noche Escandinava, de música erudita. Já fora do grupo, retornou para shows solo em 2008, 2011, 2012, 2014, 2015, 2017 e 2018, com agendas que chegaram a incluir até sete apresentações no mesmo ano e passagens por cidades nem sempre lembradas por artistas internacionais, como Manaus (AM), Vila Velha (ES) e Piedade (SP).

Contei a Tarja que de acordo com o Setlist.fm, site que registra dados de shows e repertórios de artistas pelo mundo todo, o Brasil foi o sexto país onde ela mais se apresentou em carreira solo. Com 30 apresentações ao todo, fica atrás apenas de Alemanha (1º), Rússia (2º), Finlândia (3º), República Tcheca (4º) e Argentina (5º) – este último, terra natal de seu marido e empresário, Marcelo Cabuli.

“Você me surpreendeu com esses números! Estou admirada. Gosto muito de me apresentar no Brasil. Meus fãs brasileiros me abraçaram com tanto amor e carinho que fico muito feliz por voltar sempre a este belo país. Adoro poder visitar outras cidades além da capital e assim conhecer um pouco mais do país. As pessoas são felizes, gentis e positivas e a comida é muito saborosa – especialmente a picanha. Minha base de fãs no Brasil me vê como uma mulher independente e forte que espalha a positividade para o mundo.”

Atividade em anos pandêmicos

A agenda de shows de Tarja Turunen, como a de todos os artistas, ficou bem pouco movimentada nos últimos anos. Ainda assim, a pandemia não a impediu de realizar apresentações pontuais – e em diferentes formatos. Em 2020 ela gravou dois shows com temática natalina e os exibiu online, no formato livestream. A experiência foi definida como “estranha” pela artista.

“Foi muito estranho não sentir a presença de uma audiência nesta transmissão ao vivo. Na verdade, me senti muito mais exausta depois desses shows do que normalmente, porque além de ter feito os dois na mesma noite, não havia o feedback e a energia do público como estou acostumada nos meus shows normais. Então meio que gastei minhas próprias energias durante os shows. Por outro lado, foi uma oportunidade maravilhosa de cantar novamente para as pessoas e fazê-las esquecer por um tempo a situação difícil em todo o mundo. Eu senti muita falta de me apresentar ao vivo, então, valeu a pena.”

As performances presenciais foram retomadas entre julho e setembro de 2021, com datas em festivais na Europa. Ela também fez eventos natalinos, na República Tcheca, em dezembro.

“Antes de voltar aos palcos, estava preocupada ao ponto de achar que quebraria todos os meus ossos, pois sabia que estaria muito animada para me apresentar novamente. Acabei sobrevivendo com menos ferimentos! Foi realmente incrível sentir a conexão com as pessoas novamente. A adrenalina, emoção e felicidade que sinto ao tocar minhas músicas é algo que não poderei sentir em nenhum outro lugar que não seja no palco. Não há como substituir isso.”

Passado e futuro

O bate-papo com Tarja Turunen foi encerrado com duas perguntas que olham para sentidos diferentes. A primeira remete ao passado: a cantora foi convidada a refletir sobre os 15 anos de seu primeiro álbum solo propriamente dito, “My Winter Storm”.

Vale lembrar que ela lançou um disco natalino (“Henkäys ikuisuudesta) em 2006, mas o disco lançado no ano seguinte foi o seu primeiro trabalho de repertório autoral e voltado ao rock, gênero que a consagrou. Para a artista, “My Winter Storm” foi realmente um recomeço – e a iniciativa foi devidamente abraçada pelos fãs, já que o trabalho recebeu certificação de platina na Finlândia, platina dupla na Rússia e ouro na República Tcheca.

Tarja Turunen em 2008 (foto: Tony Härkönen)

Ela comenta:

“Essa foi uma época muito empolgante na minha vida, pessoal e profissionalmente. Não sabia para onde o futuro me levaria. Estava nervosa com as sessões de composição, já que não compus uma única música para o Nightwish, então havia todas as dúvidas do mundo em meus ombros, se eu conseguiria ou não.

Eu também precisava encontrar pessoas e gravadoras interessadas em me ajudar, porque tudo era novo. Acabei trabalhando com um produtor pela primeira vez, gravei um disco com músicos com quem nunca havia trabalhado e saí em turnê com uma equipe sobre a qual tive apenas indicações. Não foi um começo fácil para mim, mas dei os primeiros passos com meu primeiro álbum solo e fico feliz por ter feito isso.”

Passados 15 anos, Tarja segue ativa como nunca. Além da volta aos palcos e das iniciativas que envolvem shows/álbuns natalinos e performances no formato erudito, ela deu início ao projeto Outlanders com Torsten Stenzel, um dos pioneiros da chamada Electronic Dance Music (EDM). A dupla gravou uma série de singles junto de guitarristas convidados do porte de Joe Satriani, Steve Rothery (Marillion), Marty Friedman (ex-Megadeth), Vernon Reid (Living Colour), Trevor Rabin (ex-Yes), entre outros.

“Fico muito feliz que o Outlanders finalmente tenha visto a luz do dia. Trabahamos por muitos anos com meu amigo Torsten neste projeto na ilha de Antígua, então é uma sensação muito boa ver as coisas acontecendo agora. A combinação que domina esse projeto é de música eletrônica, guitarras e minha voz. Tem sido maravilhoso receber muitos feedbacks positivos de nossos ouvintes. O Outlanders lançará mais oito singles e outras quatro músicas nos próximos meses.”

Quanto aos demais planos futuros, ela resumiu:

“Também estarei em turnê com o tenor Pentti Hietanen na Finlândia em maio. Farei festivais de rock durante o verão do hemisfério norte, em toda a Europa. Continuarei com a turnê do meu último álbum de rock ‘In the Raw’ ainda este ano. E é claro que terei minha tradicional turnê de shows de Natal também. Mas primeiro você vai me ver na América do Sul, o que é algo que eu mal posso esperar! Estou muito animada e feliz por esta oportunidade.”

Serviço – Tarja Turunen no Brasil

Limeira (SP)

  • Local: Mirage Eventos;
  • Data: sexta-feira, 15 de abril de 2022;
  • Ingressos e outras informações: site Circle of Infinity.

São Paulo (SP)

  • Local: Tokio Marine Hall (antigo Tom Brasil);
  • Data: sábado, 16 de abril de 2022;
  • Ingressos e outras informações: site Eventim.

Rio de Janeiro (RJ)

  • Local: Sacadura 154;
  • Data: domingo, 17 de abril de 2022;
  • Ingressos e outras informações: site Bilheto.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

2 comentários
  1. Uma das melhores cantoras do Metal atual!!! As vezes tenho a sensação de que Tarja tem vontade de experimentar algo mais pop e menos rock em seu trabalho…infelizmente e felizmente está marcada com a sua trajetória no Nightwish!!!! Lembro dela ter falado algo sobre Regfae e a galera saiu ¨matando¨ em discórdias e indignação!!!! valeu!!!

    1. Sobre a pandemia como ela diz…a pandemia só mostrou mesmo o quanto o ser humano se torna mais ambicioso e menos solidário!!! Ser Humano: políticos corruptos que abusaram da pandemia para lucrar e ver pessoas morrerem por causa da Covid, triste isso!!! fui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
20
Share