A banda Pearl Jam, em foto de 2020 para a divulgação do álbum "Gigaton"

Pearl Jam e Eddie Vedder ironizam Nikki Sixx após baixista chamar banda de “chata”

Vocalista disse que bateria tocada pelo integrante de sua banda solo, Chad Smith, “não precisa elevar o girar para fazer seu trabalho”; conta da banda no Twitter publicou: “amamos nossos fãs entediados”

Eddie Vedder e a página do Pearl Jam na rede social Twitter reagiram com ironia à recente declaração de Nikki Sixx. O baixista do Mötley Crüe havia definido como “chata” a banda de Vedder após uma crítica feita pelo vocalista ao Crüe e à cena do hard rock oitentista.

Em apresentação realizada com seu grupo solo na cidade americana de Newark, Nova Jersey, no último domingo (6), Eddie alfinetou Nikki enqanto apresentava os músicos que o acompanham no projeto. O baterista é ninguém menos que Chad Smith, do Red Hot Chili Peppers.

O cantor disse, conforme transcrito pelo Ultimate Classic Rock:

“Aquele kit de bateria. Aquela bela máquina prateada é o motor… não precisa elevar o girar para fazer seu trabalho. Só digo isso.”

A referência é evidente: Tommy Lee, baterista do Mötley Crüe, é notório por fazer solos enquanto sua bateria gira no palco.

Também no domingo (6), mas pelo Twitter, a conta do Pearl Jam compartilhou um vídeo de um show em que os fãs cantam e curtem uma performance da banda. Na legenda, veio a cutucada:

“Nós amamos nossos fãs entediados.”

Pearl Jam, Eddie Vedder e Nikki Sixx

A troca de farpas entre Eddie Vedder e Nikki Sixx começou a partir do próprio vocalista do Pearl Jam. Em entrevista ao New York Times, o cantor relembrou como era sua relação com o hard rock da década de 1980, citando o Mötley Crüe e o Guns N’ Roses.

“Você sabe, eu costumava trabalhar em uma casa noturna de San Diego carregando equipamentos. Ou seja, acabava vendo shows que não assistiria caso pudesse escolher. Eram aqueles grupos que monopolizaram a MTV no final dos anos 1980, bandas de metal que eu desprezava, para dizer o mínimo. ‘Girls, Girls, Girls’, do Mötley Crüe, odiava aquilo. Odiava como os caras se comportavam. Odiava como tratavam as mulheres. Parecia tão vazio.”

O Guns até fez Vedder ao menos respirar um pouco aliviado. Mas não muito.

“O Guns N’ Roses apareceu e, graças a Deus, pelo menos tinha alguma credibilidade. Mas uma coisa que eu admirei foi que em Seattle e no público alternativo, as garotas podiam usar seus coturnos e suéteres. Seus cabelos pareciam com Cat Power e não com Heather Locklear – nada contra ela. Não estavam se vendendo, podiam ter uma opinião e serem respeitadas. Foi uma mudança que perdurou. Parece tão banal, mas antes disso era bem diferente. A única pessoa que usava um bustiê nos anos 1990 que eu admirava era Perry Farrell.”

A declaração repercutiu até chegar em Nikki Sixx, que “devolveu a gentileza” pelo Twitter.

“Ler o quanto o cantor do Pearl Jam odeia o Mötley Crüe me fez dar risada hoje. Agora, considerando que eles são uma das bandas mais chatas da história, isso é meio que um elogio, não é?”

https://twitter.com/NikkiSixx/status/1489833525935108098

Em meio aos vários comentários que recebeu, Sixx respondeu uma internauta que disse: “Minha melhor amiga está prestes a ganhar bebê, vou recomendar músicas do Pearl Jam para fazer o bebê dormir”. O músico declarou:

“Ou apenas cante para o bebê tendo bolinhas de gude na boca. Muito zen.”

* Texto por Igor Miranda e João Renato Alves.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
38
Share