Não era difícil fazer Sharon Osbourne gostar de algum músico, diz Rudy Sarzo

Baixista que tocou com Ozzy no início dos anos 1980 desmistificou figura centralizadora atribuída à esposa/empresária do cantor

Indicado por Randy Rhoads para substituir Bob Daisley, o baixista Rudy Sarzo não teve muitos problemas para se adaptar à banda de Ozzy Osbourne. Em entrevista ao Friday Night Feedback, o músico fez questão de desmistificar impressões sobre a figura centralizadora da carreira do Madman: sua esposa e empresária, Sharon Osbourne

Conforme transcrito pelo Ultimate Guitar, ele comentou:

“Não é difícil fazer Sharon gostar de você. Basta não ser um babaca. Quando trabalhamos juntos, quarenta anos atrás, ela não era essa figura reconhecida de hoje. Não estávamos sob os microscópios das mídias sociais. Era apenas a filha de Don Arden, à época o verdadeiro manager do grupo e do selo Jet Records. Eles fizeram muitos sacrifícios para nos bancar. Graças a isso, fizemos a turnê e os discos tiveram distribuição de uma grande gravadora, a Epic.”

Rudy ainda entende ter conquistado a vaga por um fator específico: o geográfico.

“Eles procuravam por alguém de Los Angeles. Não fosse assim, acredito que escolheriam outra pessoa. Mas tinham poucos dias para encontrar alguém que preenchesse os requisitos e Randy tinha confiança de que poderia ser eu.”

Rudy Sarzo e Ozzy Osbourne

Na carreira solo de Ozzy Osbourne, Rudy Sarzo apareceu nos trabalhos ao vivo “Speak of the Devil” (áudio e vídeo) e “Tribute”.

Após completar a turnê de “Diary of a Madman”, ele retornou ao Quiet Riot, participando do período de maior sucesso da banda. Posteriormente, tocou com uma série de artistas, incluindo Whitesnake, Dio, Blue Öyster Cult e The Guess Who.

Atualmente, Sarzo está de volta ao Quiet Riot como único integrante da formação clássica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
21
Share