Gilby Clarke revela quais músicas dele foram recusadas pelo Guns N’ Roses

Guitarrista chegou a oferecer algumas canções que foram parar em seu primeiro álbum solo, “Pawnshop Guitars”

Embora seja visto mais como um substituto para Izzy Stradlin do que como um integrante definitivo do Guns N’ Roses, Gilby Clarke tentou colaborar com o processo criativo da banda.

Em entrevista ao canal 80’s Metal Recycle Bin (via BraveWords), o músico falou sobre o material que ofereceu ao que seria o álbum de inéditas seguinte aos “Use Your Illusion”. Ele citou faixas que acabaram parando em seu primeiro disco solo, “Pawnshop Guitars”, mas que antes foram disponibilizadas primeiro para Axl Rose e Slash.

“Algumas das músicas do meu disco ‘Pawnshop Guitars’ iriam, na verdade, para o próximo álbum do Guns N’ Roses. Estivemos na estrada por dois anos e meio, então estávamos compondo canções e tínhamos o plano de fazer um novo trabalho quando a turnê acabasse. Ofereci ‘Tijuana Jail’, ‘Black’ e ‘Skin & Bones’ para Axl e Slash, mas eles passaram adiante.”

Por qual motivo? Ele explica:

“A opinião de Axl era que eles queriam levar o Guns em uma nova direção. Ele não queria mais fazer aquele mesmo disco de blues rock. Eu entendi seus objetivos, mas minha especialidade era o blues rock (risos).”

Gilby Clarke e Guns N’ Roses

A participação de Gilby Clarke em trabalhos de estúdio do Guns N’ Roses limitou-se ao álbum de covers “The Spaghetti Incident?”, divulgado em 1993. Ao vivo, assumiu a guitarra rítmica em parte da turnê de “Use Your Illusion”, mais especificamente a partir de dezembro de 1991.

“Pawnshop Guitars”, lançado em julho de 1994, contou com participações de todos os membros do Guns N’ Roses à época. Frank Black (Pixies), Rob Affuso (Skid Row), Waddy Watchel (Keith Richards) e Ryan Roxie (Alice Cooper) também contribuíram com as sessões. O trabalho ganhou disco de ouro na Argentina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share