Foto: Camila Cornelsenpress

Fresno lança o álbum “Vou Ter Que Me Virar”, com parcerias que vão de Lulu a Yvette Young

Nono disco de estúdio da banda é definido pelos músicos como um de seus trabalhos mais esperançosos

A Fresno lançou nesta sexta-feira (5) o nono álbum de estúdio de sua carreira. Intitulado “Vou Ter Que Me Virar”, o disco chega por meio da gravadora BMG após uma sequência de singles que deu forma à playlist “INVentário”.

Sucessor do álbum “Sua Alegria Foi Cancelada” (2019), “Vou Ter Que Me Virar” busca apresentar, segundo os músicos, a realidade do contexto atual da sociedade – cheio de “vou ter que…”. Apesar da melancolia sempre presente, o trabalho é definido pelo grupo como um de seus mais esperançosos.

O frontman Lucas Silveira (voz, guitarra, baixo), que completa a formação da banda ao lado de Gustavo Mantovani (guitarra) e Thiago Guerra (bateria), diz em nota que o novo disco teve nada menos que 42 versões antes de chegar ao formato agora disponível ao público.

“Até ficar pronto, ‘Vou Ter Que Me Virar’ teve 42 versões. A que estamos lançando é a mais próxima dos nossos corações.”

Convidados e sonoridade

Ainda que breve, a lista de convidados para “Vou Ter Que Me Virar” traz nomes especiais: Lulu Santos, na música “Já Faz Tanto Tempo”, e os americanos Alejandro Aranda (conhecido pela alcunha Scarypoolparty) e Yvette Young (talentosa guitarrista do Covet), ambos em “Tell Me Lover”.

Como o background artístico das participações, o disco como um todo busca soar versátil. Há momentos dançantes (como a faixa-título), românticos (como “Já Faz Tanto Tempo”) e pesados (como “Grave Acidente” e a punk rock “Fudeu!!!”), por exemplo.

Vale citar ainda que há três faixas já conhecidas do público: “Eles Odeiam Gente Como Nós”, “Agora Deixa” e “6h34 (Nem Liga Guria)”, disponibilizadas anteirormente como singles no projeto “INVentário”.

Analógico até no visual

A ideia é que “Vou Ter Que Me Virar” represente uma nova fase na carreira da Fresno. A começar pela identidade visual renovada, com revisões na logomarca, na fonte e na cor que representa essa fase.

Para chegar ao resultado final, o trio optou pelo processo fotográfico conhecido como cianotipia, feito com compostos químicos expostos à luz solar, resultando em um efeito azulado nas imagens. Em material de divulgação, Lucas explica:

“A cianotipia é um negócio 200% analógico e a nossa música é muito isso, gravamos de maneira digital no computador, mas no fim utilizamos diversas coisas pra devolver essa ‘sujeira’ pra ela.”

Ouça “Vou Ter Que Me Virar” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

Fresno – “Vou Ter Que Me Virar”

  1. Vou Ter Que Me Virar
  2. Fudeu!!!
  3. Casa Assombrada
  4. Já Faz Tanto Tempo (ft. Lulu Santos)
  5. Eles Odeiam Gente Como Nós
  6. Agora Deixa
  7. Caminho Não Tem Fim
  8. Essa Coisa (Acorda-Trabalha-Repete-Mantém)
  9. Tell Me Lover (ft. Scarypoolparty & Yvette Young)
  10. 6h34 (Nem Liga Guria)
  11. Grave Acidente

Ficha técnica

Todas as músicas foram gravadas por Lucas Silveira, Gustavo Mantovani, Mario Camelo e Thiago Guerra

Vou Ter Que Me Virar

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Mat Mainhard
  • Masterização: Robin Schmidt

Fudeu!!!

  • Composição: Lucas Silveira e Arthur Joly
  • Mixagem: Mat Mainhard
  • Masterização: Robin Schmidt

Casa Assombrada

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Mat Mainhard
  • Masterização: Robin Schmidt

Já Faz Tanto Tempo (ft. Lulu Santos)

  • Composição: Lucas Silveira
  • Masterização: Robin Schmidt

Eles Odeiam Gente Como Nós

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Tiago Abrahão
  • Masterização: Robin Schmidt

Agora Deixa

  • Composição: Lucas Silveira e Mario Camelo
  • Mixagem: João Milliet

Caminho Não Tem Fim

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Zachary Hanson
  • Masterização: Robin Schmidt

Essa Coisa (Acorda-Trabalha-Repete-Mantém)

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Zachary Hanson
  • Masterização: Robin Schmidt

Tell Me Lover (ft. Scarypoolparty & Yvette Young)

  • Composição: Lucas Silveira e Alejandro Aranda
  • Mixagem: João Milliet
  • Masterização: Zachary Hanson

6h34 (Nem Liga Guria)

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: Tiago Abrahão
  • Masterização: Robin Schmidt

Grave Acidente

  • Composição: Lucas Silveira
  • Mixagem: João Milliet
  • Masterização: Zachary Hanson
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share