Por que John Lennon não queria que George Harrison entrasse para os Beatles

Mais velho, Lennon se recusava a ter um integrante tão jovem na banda – algo superado após um solo de guitarra

Hoje em dia, é impossível imaginar qualquer formação diferente para os Beatles. Mesmo quem não é muito fã do quarteto sabe muito bem quem são John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.

Porém, durante a formação da banda, Harrison não ficou de fora por pouco. O principal motivo era a objeção de Lennon quanto à sua entrada, por um motivo que soa bobo nos dias de hoje: a idade do futuro colega.

A formação dos Beatles

Em seus primeiros anos, os Beatles ainda eram o The Quarrymen, e a vaga que estava em aberto era para o terceiro guitarrista. Isso mesmo: John Lennon e Paul McCartney dividiam as guitarras e ainda haveria outro responsável pelo instrumento.

Com o tempo, a ideia se provou inviável. McCartney, então, assumiu o baixo e a formação começou a se estabelecer como a conhecemos.

Foi o próprio Paul que indicou um ainda jovem George Harrison para a vaga de guitarrista. Chamá-lo de “jovem” pode até parecer uma injustiça, já que todos eram muito novos naquela época, mas havia uma pequena diferença da idade: John, mais velho, tinha 17 anos; Harrison, por sua vez, ainda iria completar 15 quando fez seu teste para a banda, em fevereiro de 1958.

George Harrison, o novinho

Durante a audição, John Lennon se encantou com o talento de George Harrison, que reconheceu ser um guitarrista superior a ele por conhecer mais acordes. O problema era realmente a idade.

Paul McCartney narrou esse episódio nas notas da compilação “Anthology”, relembrando o sentimento do The Quarrymen na época sobre o fato do músico ainda não ter celebrado 15 primaveras.

“Parecia ser tempo demais. Se quiséssemos fazer qualquer coisa adulta, nos preocupávamos sobre George parecer jovem. Nós pensamos: ‘ele nem faz a barba… podemos fazê-lo parecer adulto?’”

O próprio Paul já era um ano mais jovem do que John e causava incômodo no colega mais velho por ter “cara de criança”. Mas quando George começou a tocar a instrumental “Raunchy”, hit de Bill Justis e um dos grandes sucessos da época, qualquer dúvida quanto à sua entrada simplesmente desapareceu.

Agora o The Quarrymen já contava com três quartos do que os Beatles seriam em um futuro não tão distante. Eles experimentaram várias formações, nomes, e instrumentos até se fixarem no formato que os tornou famosos: os Beatles, um quarteto com Paul, John, George e, mais futuramente, o habilidoso baterista Ringo Starr.

Tudo quase foi muito diferente por conta de 3 anos – que parecem uma vida quando se é um adolescente, mas ainda bem que esse detalhe foi superado.

* Texto por André Luiz Fernandes, com pauta e edição por Igor Miranda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
46
Share