James LaBrie diz ter recusado convite para teste no Iron Maiden em 1993

Vocalista do Dream Theater aponta sondagem no período em que Bruce Dickinson deixou a banda

Quando Bruce Dickinson anunciou sua saída do Iron Maiden, em 1993, muitos rumores sobre possíveis substitutos pipocaram – inclusive no Brasil. Um dos vocalistas supostamente sondados seria James LaBrie, integrante do Dream Theater.

Em entrevista ao The Metal Voice, transcrita pelo Blabbermouth, o cantor revelou que o convite foi feito por Rod Smallwood, empresário do Maiden.

“Rod Smallwood, empresário do Iron Maiden, dizia estar interessado em trabalhar conosco. Um dia estávamos jogando dardos, ele me chamou em um canto longe dos caras da banda e perguntou o que eu achava de fazer um teste.

Foi uma situação bizarra, tínhamos feito ‘Images and Words’ (1992) no ano anterior, procurávamos um manager para nos ajudar a sair em turnê pelo mundo. Lá estava ele, com seu assistente, e nós achando que buscavam nos administrar quando queriam me levar.”

James LaBrie diz “não” ao Iron Maiden

Impulsionado pelo sucesso que o Dream Theater vinha conquistando, a ponto de emplacar um hit nas paradas – “Pull Me Under”, algo raro para uma banda de metal progressivo –, James LaBrie se sentiu confortável para recusar a investida.

“Apenas disse: ‘Não. De jeito nenhum. E apenas por um motivo, o Dream Theater. É isso. Ponto final. Mas se precisar de mais um, quando eu tinha 22 anos, estive uma banda chamada Coney Hatch. Substituí outro cantor, Carl Dixon, e basicamente me sentia uma jukebox. Cantava as músicas de outra pessoa, não era algo meu de verdade’.”

A decisão foi tomada mesmo com LaBrie sendo um grande fã do Maiden e de Bruce Dickinson, a quem substituiria.

“Bruce Dickinson e eu temos respeito mútuo. Nos encontramos várias vezes. Fizemos shows juntos. Lembro-me de ter ido ao seu programa da BBC Radio. Pensei: ‘Não vou sair por aí cantando Maiden todas as noites, embora eu ache que eles são uma ótima banda e Bruce um ótimo cantor. Não, obrigado’.

Precisava de algo que pudesse dizer: ‘Isso é o que eu criei desde o início’. No Dream Theater, só não participei do primeiro disco, ‘When Dream And Day Unite’. Eles entenderam, disseram que não tinha problema e seguimos em frente.”

Desde o começo, o nome preferido de Steve Harris era Blaze Bayley, a quem o baixista já acompanhava desde os tempos de Wolfsbane. Doogie White chegou a ser testado, mas acabou indo mesmo para o Rainbow.

Iron Maiden e Dream Theater se reencontrarão ano que vem no Brasil, tocando na mesma noite durante o Rock in Rio.

Como soaria?

Ao longo de sua carreira, James LaBrie cantou várias músicas do Iron Maiden. Com o Dream Theater, chegou a fazer um show temático com o álbum “The Number of the Beast” (1982) na íntegra. Ouça alguns registros abaixo.

“Hallowed Be Thy Name”

“Children of the Damned”

“Run to the Hills”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
16
Share