O que pensa Jason Newsted sobre a falta de baixo em “…And Justice For All”, do Metallica

Álbum é um dos pontos altos da banda, mas a polêmica envolvendo a quase total ausência do baixo é grande até hoje

O baixo de Jason Newsted no álbum “…And Justice For All” (1988), do Metallica, é provavelmente um dos assuntos mais polêmicos da história do heavy metal. O instrumento está praticamente inaudível na mixagem final, passando despercebido por quem o escuta.

Curiosamente, mesmo com esse detalhe, o disco é um dos favoritos de muitos fãs do Metallica, que gostaram da sonoridade mais complexa e até progressiva adotada ali. Ainda assim, é praticamente consenso: o resultado final poderia ter sido diferente se o baixo fosse privilegiado na mixagem.

Mas o que o próprio Jason Newsted pensa sobre isso?

Em recente entrevista para a Metal Hammer, o músico revelou que ficou revoltado na primeira vez em que ouviu o resultado, praticamente sem baixo. No entanto, ele acabou por “defender” a opção sonora feita pelo vocalista/guitarrista James Hetfield e pelo baterista Lars Ulrich – este último, em especial, é apontado por muitos como o culpado pela ausência do instrumento em “…And Justice For All“.

“Lars e James eram a dupla original da banda ainda nos tempos de garagem. Eles sempre fizeram as gravações dessa maneira, desde (a demo de 1982) ‘No Life ‘Til Leather‘, eram Lars e James, guitarra e bateria. Na fita original, há a caligrafia de Lars, em caneta de tinta, na embalagem, dizendo: ‘abaixe o baixo no estéreo’. Já naquela época!”

Jason Newsted entende, mas não concorda

Ao mesmo tempo em que revela ter compreensão da situação, Jason Newsted também não exime a culpa de Lars Ulrich. Ainda dentro do exemplo da demo de 1982, o baixista comentou que a banda deixou ordens explícitas para que o volume do instrumento, ainda tocado pelo integrante original Ron McGovney, fosse diminuído antes da audição.

“De início, acabaram mixando ‘No Life ‘Til Leather’ da forma correta: tem o baixo e tem a guitarra. Mas Lars não queria, pois mexeu com a bateria de alguma forma. Quando ele envia a demo para a gravadora, Combat Records, a instrução é: ‘abaixe o baixo antes mesmo de ouvir isso’. Antes mesmo de começar, apenas abaixe o baixo. Desde o início. Antes mesmo de começar.”

Tanto tempo depois, Newsted parece mais resignado com o assunto que o irritou tanto de início. Ao mesmo tempo, ele aproveita para “puxar a sardinha” para si próprio, já que o álbum foi praticamente sua estreia na banda. Antes dele, o baixista só havia tocado no EP “The $5.98 E.P. – Garage Days Re-Revisited”, lançado um ano antes.

“É onde a banda tem estado toda a sua vida, então por que seria diferente em ‘.And Justice For All’? Eles fizeram todos os outros dessa forma. Aqueles dois caras em uma sala, é assim que sempre aconteceu. É a banda de metal de maior sucesso de todos os tempos. Então você discute isso? Não tenho certeza. Agora, acabou se tornando o melhor álbum de banda de garagem de todos os tempos, junto de Black Keys, White Stripes, Duo Jets, os diferentes ‘power duos’ de garagem.”

* Texto desenvolvido em parceria por André Luiz Fernandes e Igor Miranda. Pauta, edição geral e redação adicional por Igor Miranda; redação geral e apuração adicional por André Luiz Fernandes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
8
Share