Dee Snider reedita parcerias e amor pelo metal em novo álbum “Leave a Scar”

Novamente com produção de Jamey Jasta (Hatebreed), disco não esconde proposta de servir como sucessor direto do trabalho anterior, “For the Love of Metal” (2018)

O novo álbum de Dee Snider, vocalista conhecido pelo trabalho de longa data com o já encerrado Twisted Sister, está entre nós. Intitulado “Leave a Scar”, o quinto disco solo do artista chega por meio da gravadora Napalm Records.

Em entrevistas e comunicados oficiais, Snider não escondeu que a ideia de “Leave a Scar” é ser um sucessor direto de “For the Love of Metal“, registro lançado em 2018. Tanto no anterior quanto no mais recente, o vocalista estreitou seus laços com o heavy metal ao mesclar influências clássicas e contemporâneas do estilo – e afastar-se do hard rock que o consagrou no passado.

Para tal objetivo, o ex-frontman do Twisted Sister voltou a apostar na produção de Jamey Jasta (Hatebreed), além de contar com Nick Bellmore (Toxic Holocaust) na engenharia de som. A diferença é que, desta vez, ele também participou do processo de composição, pois “sentia que tinha algo a dizer”.

Curiosamente, essa necessidade surgiu em um momento onde Dee sentia já estar aposentado. Em nota, o vocalista comentou:

“No fim de 2019, eu senti que deveria parar com minhas gravações e performances ao vivo, mas não anunciei isso ao mundo. Decidi mentalmente que tinha acabado. Mas o estado das coisas em 2020 me deram outros planos. Entre a Covid-19 e o estado político ao redor do globo, eu me encontrei ansiando (sim, eu anseio) por voltar ao estúdio. Nas palavras imortais de Ice Cube: ‘eu tenho algo a dizer’.”

Vale destacar, ainda, um dos convidados especiais para uma das 12 faixas do álbum: o vocalista George “Corpsegrinder” Fisher (Cannibal Corpse), na música “Time to Choose”.

Fora a participação de Corpsegrinder, que certamente trouxe um clima diferente para a canção, “Leave a Scar” não apresenta grande diferença na comparação a “For the Love of Metal”. Em alguns momentos, isso chega a incomodar um pouco, pois há trechos que soam até reaproveitados ou desdobrados das faixas do álbum anterior.

Por outro lado, para um artista que tanto fez para a música pesada e que já estava pensando em se aposentar, talvez dê para deixar esse ponto um pouco de lado. O novo trabalho é bom, ainda que não cause o mesmo impacto daquele de 2018.

Como ponto positivo, os instrumentos estão melhor timbrados. A bateria soa mais orgânica e as guitarras ganharam peso. Faltam músicas que chamem atenção, que te puxem pelo cabelo logo de cara, mas nenhuma das faixas presentes chega a ser ruim. Longe disso.

No todo, “Leave a Scar” entrega uma audição divertida. Mesmo que não seja nada surpreendente, a expectativa é que esse disco volte a distanciar Dee Snider dos pensamentos de aposentadoria.

Dee Snider – “Leave a Scar”

  1. I Gotta Rock (Again)
  2. All Or Nothing More
  3. Down But Never Out
  4. Before I Go
  5. Open Season
  6. Silent Battles
  7. Crying For Your Life
  8. In For The Kill
  9. Time To Choose
  10. S.H.E.
  11. The Reckoning
  12. Stand

O álbum está em minha playlist de lançamentos, atualizada semanalmente. Siga e dê o play:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
6
Share