Foto: Paulo Vasconcellos / divulgação

Rita Lee e Roberto de Carvalho são homenageados com três álbuns de remixes; ouça

Projeto foi capitaneado por João Lee, filho da cantora que atua como DJ e produtor musical

“Classix Remix”, projeto com releituras da obra de Rita Lee & Roberto de Carvalho, chega ao final da trilogia com o lançamento do último volume. João Lee, que capitaneou o projeto, fecha com chave de ouro ao entregar um disco com 17 músicas.

O material de divulgação da Universal Music, redigido por Guilherme Samora, aponta que “João Lee presents: Rita Lee & Roberto – Classix Remix Vol. 3” é o mais “pista” de todos os três álbuns. Nem sempre as escolhas são óbvias: “Só de você”, clássico romântico do disco “Rita Lee e Roberto de Carvalho” (1982), vem marcada e com nova roupagem.

“Pega rapaz” (do disco “Flerte Fatal”, 1987) não perdeu a essência 80’s, pelo contrário: Gui Boratto se junto a Junior C e carregaram nas tintas da década. “Banho de espuma” (de “Saúde”, 1981), por Fatnotronic & Emmo, finca – e sublinha – as raízes no disco-rock-carnaval.

“Nem luxo nem lixo” (de “Rita Lee”, 1980, também conhecido como “Lança Perfume”), mistura orquestra, batuque e estalos com trechos praticamente a cappella. Uma das favoritas dos fãs, “Tatibitati” (do “Saúde”, 1981) ganha remix pelas mãos de Renato Ratier feat Tqt e explora a vocação dançante da faixa.

“Shangrilá” (do disco “Rita Lee”, 1980) ganha releitura de Elekfantz em uma levada fluida e calcada nos vocais de Rita. E por falar no disco de 1980, “Lança Perfume” se faz presente em dois remixes: o primeiro com o DJ Axel Boman, eletrônico, e o segundo do Filhos do Rock, dançante.

“Saúde” (de “Saúde”, 1981) vem remodelada por DEE:VISION com pegada dançante, enquanto “Agora é moda”, de “Babilônia” (1978), tem o groove funky misturado a uma levada jazzy por Cobblestone Jazz. “Mania de você” (de “Rita Lee”, 1979) e sua levada sexy chega com roupagem jazz/eletrônica de Guti. Do mesmo disco de 1979, a clássica “Chega mais” tem remix assinado por Diogo Accioly & Nuven.

Por falar em sons calientes de Rita & Roberto, “Caso sério” (de “Rita Lee”, 1980) tem os gemidos e vocais retrabalhados na versão de L Cio & Tessuto. “Corre corre” (de “Rita Lee”, 1979) é de Ney Faustini. “Atlântida” (de “Saúde”, 1981) ganha roupagem techno de Alex Justino.

Lado B que acabou se tornando lado A ao virar trilha sonora de novela 10 anos após seu lançamento, “Vítima”, do álbum “Rita e Roberto” (1985), está no disco em remix de Morganna.

Os três volumes de “Classix Remix” estão disponíveis nas plataformas digitais. Ouça o mais recente a seguir:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
7
Share