Foto: João Theoto / divulgação

Hiënaz lança EP acústico ‘Spaghetti Stoner’, inspirado em histórias de faroeste

O quarteto paulista de stoner/alternativo Hiënaz estreia no selo da Abraxas com o EP ‘Spaghetti Stoner’. O material apresenta duas músicas em formato acústico, com clima dark western, que nasceram a partir de riffs do stoner e do progressivo.

O quarteto paulista de stoner/alternativo Hiënaz estreia no selo da Abraxas com o EP ‘Spaghetti Stoner’. O material apresenta duas músicas em formato acústico, com clima dark western, que nasceram a partir de riffs do stoner e do progressivo.

Ouça ‘Spaghetti Stoner’ a seguir, via Spotify, ou clique aqui para ouvir em outras plataformas.

De nuances sonoras à arte gráfica, o clima faroeste é a tônica deste EP, o primeiro trabalho com a atual formação. O clássico filme italiano ‘Três Homens em Conflito’, de 1968, com trilha sonoro do lendário e saudoso Ennio Morricone, é um possível ponto de partida, segundo material de divulgação.

A música de abertura é ‘Febre do Ouro’, originalmente uma composição do primeiro disco do Hiënaz, ‘Ulular’, lançado em novembro de 2019. A banda criou novos arranjos e harmonias para a versão acústica.

É um dark western, com letra em português, sobre a corrida do ouro no Oeste dos Estados Unidos, e como esse ciclo levou muitos homens à loucura. Diversos cacoetes do conceito de faroeste aparecem aqui: queixadas, assobios e flautas.

A segunda é ‘Suspiria’, uma versão inspirada na música original da banda italiana de progressivo Goblin. ‘Suspiria’ é tema de um filme de terror italiano e o Hiënaz se baseou numa adaptação doom da original para recriá-la e deixá-la dentro do contexto deste EP.

Para isso, os músicos usam violão 12 cordas e diversos arranjos crescentes, com batidas no meio. Para ornar, aparece uma levada com corda aberta, com harmonias tortas a la Black Sabbath.

‘Spaghetti Stoner’ foi gravado e produzido por Cello Nascimento e JC no M6 Studio, em São Paulo, onde já passou bandas como Komodo Queens e Madness Magnet. O Hiënaz é formado por Pedro Kerr (guitarra), Thomas Omarsson (bateria), Julio Cezar (vocal e segunda guitarra) e Felipe Dhelomme (baixo).

* Foto da matéria: João Theoto / divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share