Por que Mike Mangini tem deixado pratos da bateria tão altos no Dream Theater

O baterista Mike Mangini, do Dream Theater, explicou em entrevista à Rhythm Magazine por que tem deixado os pratos de sua bateria em uma posição tão alta. Vídeos recentes mostraram que ele adota essa formatação não apenas nos shows, como, também, ao gravar em estúdio com a banda.

“Fui ao extremo para fazer os pratos soarem mais altos e mais limpos na mixagem final. Isso sempre está fora das minhas mãos, então, fiz o possível para deixá-los mais claros, já que vaza muito som do meu kit. Eu toco mais forte do que as pessoas pensam. Não parece, mas minha batida é forte, seja com 4 ou 20 batidas por segundo”, afirmou.

- Advertisement -

Mangini é robótico demais para o Dream Theater? Petrucci responde
– Dream Theater agrada ao notar que menos é mais em Distance Over Time

O músico destacou que não adota essa medida quando está gravando em seu estúdio pessoal. “Sou um baterista ouvindo a bateria por trás. É diferente. Se não melhor, é apenas diferente. É como eu ouço. Se alguém estiver do outro lado do vidro, ou de frente à bateria, soará diferente. Logo, o tratamento será outro. Por isso, fiz o possível para deixar os pratos bem acima”, disse.

Mangini também foi perguntado por que apareceu nos vídeos das gravações – como o clipe de “Untethered Angel” usando apenas um bumbo, ao invés do tradicional par que aparece nos shows. “Novamente, fiz alterações por necessidade. Eu queria um som um pouco maior e natural na sala. Sei que o som da bateria vaza nessa configuração. Ter apenas um pedal está mais ligado ao efeito estéreo. Eu troco meus pés. […] Jimmy T (engenheiro de som) e eu falamos sobre parte da paisagem sonora para a bateria nesse álbum, para usar mais o som da sala”, afirmou.

Leia também:  Eloy Casagrande revela a maior mudança “baterística” provocada pelo Slipknot

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPor que Mike Mangini tem deixado pratos da bateria tão altos no...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades