Música do Offspring em homenagem ao Brasil soa como thrash metal, segundo Noodles

Guitarrista falou sobre a sonoridade de “Supercharged”, álbum que sai no próximo dia 11 de outubro

Quando o Offspring anunciou os detalhes de “Supercharged”, seu próximo álbum de estúdio, o título de uma das músicas inevitavelmente chamou a atenção. “Come to Brazil”, expressão bastante usada na internet pelos fãs locais para convidar algum artista a nos visitar – a ponto de ter virado um misto de meme e clichê.

Em entrevista ao webzine finlandês Chaoszine, o guitarrista Kevin “Noodles” Wasserman acabou fornecendo uma informação sobre a composição. Tudo começou quando ele foi questionado sobre o direcionamento sonoro das canções.

- Advertisement -

Respondeu o instrumentista, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Cada música é vista separadamente. Quando você tem um monte, meio que vê para onde o disco está indo e tenta construir em cima disso. Eu não acho que nós mudamos tanto assim. Nós nunca fizemos um disco conceitual. Nós nunca dissemos, ‘Tudo bem, nós terminamos com essa coisa de punk rock pop. Nós queremos ser metal agora.’ Há pelo menos uma música neste disco que eu chamaria de metal. É apenas thrash metal. Ela se chama ‘Come To Brazil’… É uma das mais metal. Nós temos muitas músicas de punk rock pesadas também, mas esta é provavelmente uma das mais heavy metal, com certeza. Há outra também chamada ‘Get Some’, que é bem riff rock, quase metal.”

O trabalho com o produtor Bob Rock

Novamente, o grupo está trabalhando com o produtor canadense Bob Rock, conhecido mundialmente pela parceria com Metallica, Mötley Crüe e The Cult, entre outros. Noodles reconhece os benefícios da colaboração.

“Trabalhamos com ele há uns 15, 16 anos. E nos reunimos de vez em quando por umas duas ou três semanas. Ele vem para Huntington Beach, na Califórnia ou nós vamos para Vancouver, no Canadá. Há um estúdio por lá chamado The Warehouse, onde ele gosta de trabalhar e nós apenas ficamos interagindo. Falamos sobre música e então ligamos o gravador, tentamos coisas diferentes e vemos o que acontece.”

O músico ainda esclarece que, apesar do ambiente colaborativo, é inevitável que discordâncias aconteçam durante o processo.

Leia também:  A estratégia de Bob Dylan para impedir uso de celulares em seus shows

“Há momentos em que todos nós discordamos. Dexter discorda de Bob, Bob discorda de mim e dele, mas é sempre… Nunca é… Eu nem diria discussão. Há desentendimentos, mas nós apenas discutimos e tentamos coisas diferentes. Se Bob faz uma sugestão, nós tentamos para ver se funciona. Às vezes você tem que conversar sobre isso. Vamos para casa, ouvimos e dizemos, ‘Ah, sabe de uma coisa? Eu gostava mais antes’, ou dizemos, ‘Sabe de uma coisa, Bob? Você estava certo. Essa parte precisava ser consertada.’ É assim que trabalhamos e é sempre bem-humorado.”

Offspring e “Supercharged”

Décimo-primeiro trabalho de inéditas do Offspring, “Supercharged” sai dia 11 de outubro, via Concord Records. O disco marca a estreia em estúdio do baterista Brandon Pertzborn. Ele ocupa a vaga deixada por Pete Parada, que foi demitido em julho de 2021 após recusar-se a receber a vacina contra a covid-19 – o músico alegou receio por sofrer da síndrome de Guillain-Barré.

As gravações foram conduzidas em três locais diferentes: Maui, Vancouver e o estúdio caseiro da banda em Huntington Beach. Anteriormente, Bob Rock já havia produzido “Rise and Fall, Rage and Grace” (2008), “Days Go By” (2012) e “Let the Bad Times Roll” (2021).

  1. Looking Out For #1
  2. Light It Up
  3. The Fall Guy
  4. Make It All Right
  5. Ok, But This Is The Last Time
  6. Truth In Fiction
  7. Come To Brazil
  8. Get Some
  9. Hanging By A Thread
  10. You Can’t Get There From Here

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasMúsica do Offspring em homenagem ao Brasil soa como thrash metal, segundo...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades