A teoria de Biff Byford sobre o porquê de o Metallica nunca ter regravado Saxon

Desavença de bastidores no início da carreira dos líderes do Big Four pode ter contribuído

A New Wave of British Heavy Metal foi o movimento que teve maior influência sobre o Metallica. O baterista e fundador da banda, Lars Ulrich, era um fanático pelo movimento, tendo inclusive viajado com o Diamond Head antes mesmo da fama. Não à toa, mais tarde, os músicos do grupo ganharam muito dinheiro com regravações do grupo americano.

Outros nomes também foram homenageados com covers, mas nunca o Saxon. E não foi por falta de admiração. Lars já declarou considerar o álbum “Strong Arm of the Law” (1980) uma obra icônica do período.

- Advertisement -

O vocalista Biff Byford possui uma teoria. O momento tem a ver com o segundo show da carreira do Metallica, realizado em Los Angeles e justamente abrindo para seu grupo. Em 2018, ele explicou à Classic Rock:

Leia também:  Por que Tim Commerford (Rage Against the Machine) sente vergonha de ser americano

“Lembro de assisti-los e pensar que seriam grandes no futuro. Tínhamos um ventilador no palco, embutido em uma cunha para quando ficasse muito calor. Ele ligava de vez em quando para nos refrescar. Acho que um dos caras do Metallica perguntou se poderia usá-lo e nosso gerente de turnê disse que não. Por isso que eles nunca tocaram uma música nossa, assim como nunca mais tocamos com eles. Nós realmente não conversamos com o Metallica novamente até depois do lançamento do meu livro [a autobiografia de Biff, ‘Never Surrender’, de 2007].”

Na obra, Byford repassa o incidente de maneira breve, dizendo:

“Eu falei: ‘olha, se vocês quiserem usar o ventilador no futuro, não tem problema’. Eles entraram em contato comigo depois disso. Devem ter percebido que o desentendimento foi um pouco estúpido.”

Metallica e Biff Byford

Em 2009 e 2011, Biff subiu ao palco com o Metallica para tocar o clássico “Motorcycle Man”, presente no segundo álbum do Saxon, “Wheels of Steel” (1980). As apresentações ocorreram respectivamente em Paris, França e San Francisco, Estados Unidos.

Leia também:  Morrissey ainda não devolveu cachê de shows cancelados no Brasil, dizem produtoras

Após tanto tempo, o cantor concluiu:

“Nós nos tornamos bons amigos. Portanto, há um final feliz para tudo.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA teoria de Biff Byford sobre o porquê de o Metallica nunca...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades