Lindsey Buckingham voltaria para o Fleetwood Mac? Ele responde

Visão do guitarrista e vocalista diverge da dos antigos colegas, que não pretendem retomar o grupo sem Christine McVie

O falecimento de Christine McVie colocou o ponto final definitivo no Fleetwood Mac. Ao menos é o que os envolvidos na última turnê do grupo garantem. Afastado das atividades após (mais) uma série de brigas internas, o guitarrista e vocalista Lindsey Buckingham diverge em partes dos antigos colegas.

Em entrevista ao programa de Conan O’Brien no sistema de rádio pago SiriusXM, o artista revelou entender que seria difícil um retorno nessas condições. Porém, deixa a porta aberta, visando uma reconciliação e um encerramento de carreira mais apropriado.

- Advertisement -

Ele disse, conforme repercussão do Guitar.com:

“Aceitaria um convite para voltarmos em um piscar de olhos, com certeza. Se houver mais por vir do Fleetwood Mac, se houver uma maneira de curar o que sofremos, seria ótimo. Seria muito apropriado encerrar com uma nota mais circular.”

De qualquer modo, o músico não deixa de manifestar seu descontentamento pela maneira como foi tratado em 2018, ao receber um convite para se retirar de forma sumária.

“Passamos quase 45 anos com alguns momentos muito difíceis, alguns anos muito difíceis e sempre voltamos. Como eu disse, esse é o nosso legado. Então, até certo ponto, sair e fazer algo mais genérico como eles fizeram me substituindo não estava honrando essa história.”

O fim de acordo com Stevie Nicks e Mick Fleetwood

No final do ano passado, em entrevista à Vulture, Stevie Nicks expôs todas as razões pelas quais o Fleetwood Mac não retornará. A explicação é muito simples e bastante compreensível: a ausência da amiga torna inviável qualquer tipo de prosseguimento.

Leia também:  Ex-membros do Engenheiros do Hawaii, Augusto Licks e Carlos Maltz farão show juntos

“Sem ela, o que seria de nós? Você entende o que quero dizer? Christine era como minha alma gêmea musical, além de minha melhor amiga, com quem passei mais tempo do que qualquer um dos meus outros melhores amigos fora do Fleetwood Mac.”

Vale destacar que a ideia do encerramento do grupo já vinha sendo especulada antes mesmo da partida da tecladista e cantora. O desencarne acabou sacramentando a questão.

“Como vou olhar à minha direita no palco e não vê-la atrás daquele órgão Hammond? Quando Christine morreu, percebi que realmente não poderíamos ir mais longe com isso. Não há razão para isso.”

O posicionamento corrobora com o de Mick Fleetwood, que expressou o mesmo ao Los Angeles Times meses antes.

“Com a morte de Christine acho que dá para dizer que o Fleetwood Mac acabou. Ou, ao menos, não conseguimos pensar em outra opção no momento. Mas acredito que seja o fim mesmo. Todos estão trabalhando separados, eu inclusive.”

Christine McVie e Fleetwood Mac

Christine McVie morreu no dia 30 de novembro de 2022, aos 79 anos. Ela enfrentava um câncer e sofreu um AVC, que agravou sua condição física. A artista começou a carreira ainda na década de 60, com a banda Chicken Shack, com quem gravou dois álbuns antes de entrar para o Fleetwood Mac – fundada por seu marido, o baixista John McVie – em 1970.

Leia também:  A fortuna que o Metallica fatura em cada cidade onde toca com a “M72”

O período de maior sucesso foi marcado pelas dinâmicas entre o casal McVie e o formado por Lindsey Buckingham e Stevie Nicks. O álbum “Rumours” detalha a dissolução de ambas as relações.

As últimas apresentações do grupo aconteceram em 2019, com Mike Campbell (ex-Tom Petty & The Heartbreakers) e Neil Finn (Crowded House) substituindo Lindsey. Atualmente, apenas Stevie Nicks segue uma carreira de forma constante. Os outros integrantes da formação clássica estão afastados dos holofotes.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasLindsey Buckingham voltaria para o Fleetwood Mac? Ele responde
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades