A curiosa explicação de Jeff Beck para recusar os Rolling Stones

Guitarrista reconheceu que o dinheiro era tentador, mas achava que iria “queimar seu filme” se aceitasse

Quem acompanha a carreira dos Rolling Stones de forma mais atenta sabe que a banda tentou fazer com que Jeff Beck se tornasse membro entre a saída de Mick Taylor e a efetivação de Ronnie Wood. Porém, o próprio recusou, entendendo que não se adaptaria ao grupo, que limitaria seu estilo e anseios experimentais.

Em 1975, durante entrevista ao International Musician & Recording World – resgatada pela Classic Rock –, o instrumentista explicou como se deu a interação com a banda. E também elaborou os pontos que o fizeram não embarcar na aventura.

- Advertisement -

Ele disse ao escritor Steve Rosen:

“Recebi um telefonema de Keith Richards e ele agiu como se me conhecesse há vinte anos. Pediu para ir encontrá-los e tocar. Pensei que isso significava apenas me divertir por um fim de semana e concluí que seria bom passar alguns dias em Rotterdam, na Holanda. Fui até lá e descobri que eles queriam que eu entrasse.”

Ao chegar lá, Beck soube que estava sendo convidado a ingressar no conjunto. O guitar hero reconhece ter balançado antes de negar a investida.

“Não pude acreditar nisso. Quer dizer, o dinheiro era tentador, eu poderia ter feito uma fortuna e nunca mais ter que trabalhar. Mas estaria meio morto e minha reputação teria sido destruída. Acho que as coisas funcionaram melhor assim… eu realmente não poderia estar mais feliz.”

Em 2012, durante conversa com o Ultimate Classic Rock, Jeff reforçou que a ideia não teria como dar certo.

Leia também:  A clássica linha de baixo dos Beatles que Paul McCartney copiou de Chuck Berry

“Algumas pessoas podem achar difícil acreditar que alguém diria não aos Stones, mas Keith e eu não teríamos lançado um álbum sem sairmos no soco, de qualquer maneira.”

A versão de Keith Richards

Ano passado, após Jeff Beck ter partido, Keith Richards foi questionado pela Guitar World sobre o convite. Ele recordou:

“Sentimos que Jeff não era um homem de equipe. Ele era um solista ao máximo, um individualista. Não teria funcionado com os Stones. Nosso objetivo é o trabalho em equipe.”

Mas o parceiro de Mick Jagger deixa claro a admiração pelo colega de instrumento.

“Não me interpretem mal, ele era incrível. Nas raras vezes que nos reunimos, eu sempre ficava impressionado com as coisas que ele fazia com sua barra de trêmolo. Ele foi um dos melhores e vai fazer muita falta.”

Sobre Jeff Beck

Considerado “o guitarrista dos guitarristas”, Beck é um dos nomes mais influentes da história do instrumento. Mesmo não tendo alcançado o mesmo sucesso de alguns dos seus pares, se destacou pelas inovações sonoras a que se propôs – justamente por ter uma carreira mais livre.

Leia também:  A trágica história por trás do filme “Ferrari”, com Adam Driver

Possui duas induções ao Rock And Roll Hall Of Fame: com os Yardbirds em 1992 e como artista solo em 2009.

Reunindo Rod Stewart nos vocais e Ronnie Wood se alternando entre guitarra base e baixo, o Jeff Beck Group é um dos primeiros supergrupos da história da música popular. A banda lançou dois discos com os músicos principais: “Truth” (1968) e “Beck-Ola” (1969).

Morreu em janeiro de 2023 aos 78 anos, em decorrência de uma meningite bacteriana.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA curiosa explicação de Jeff Beck para recusar os Rolling Stones
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades