Laudo confirma o que causou morte de fã de Taylor Swift em show no Rio

Ana Clara Benevides Machado sofreu exaustão térmica causada pelo calor, com quadro de choque cardiovascular e comprometimento dos pulmões

A causa da morte de Ana Clara Benevides Machado, estudante de 23 anos que faleceu após passar mal durante show de Taylor Swift no Rio de Janeiro, foi confirmada por laudo de necropsia. A informação foi divulgada pelo site G1.

De acordo com a investigação médica, Ana Clara sofreu exaustão térmica causada pelo calor. No dia 17 de novembro, quando foi realizada a primeira das três apresentações de Taylor na cidade, ocorria uma onde de calor extremo — a temperatura máxima no estádio Nilton Santos (Engenhão) foi de 39,1°C e a sensação térmica registrada no local chegou a 60°C.

- Advertisement -

O laudo aponta que a jovem estava indiretamente exposta a calor extremo causado pelo sol no ambiente e que houve exaustão térmica com quadro de choque cardiovascular e comprometimento grave dos pulmões. A situação evoluiu para morte súbita.

Ana Clara Benevides (foto: reprodução / Instagram)

Ainda segundo o documento, as causas diretas da morte foram hemorragia alveolar (rompimento dos vasos sanguíneos responsáveis pelos pulmões) e congestão polivisceral (paralisação de órgãos por exposição ao calor). De acordo com a delegada Juliana Almeida (via G1), outro exame apontou que não houve consumo de bebida alcoólica ou substâncias tóxicas, nem existia doenças preexistentes.

Após a divulgação do laudo, representantes da produtora de eventos Time for Fun (T4F), responsável pela turnê de Taylor Swift no Brasil, devem ser intimados a depor. Juliana Almeida complementa: “Diante do que o laudo apontou e das demais diligências que a gente vai realizar, as oitivas, pode levar ao indiciamento por homicídio culposo”.

Caso Ana Clara Benevides

De acordo com a Folha de S. Paulo, um amigo de Ana Clara Benevides, o enfermeiro Thiago Fernandes, disse que foram feitas tentativas de reanimação ainda no Estádio Nilton Santos, por aproximadamente 40 minutos após ela ter passado mal durante o show de Taylor Swift. Ao ser levada para o Hospital Municipal Salgado Filho, onde deu entrada às 20h50, sofreu uma segunda parada e faleceu.

O calor extremo fez com que a segunda apresentação da cantora, agendada para o dia seguinte (18 de novembro), fosse adiada para 20 de novembro.

Em uma publicação nas redes sociais, Taylor Swift lamentou o falecimento de Ana Clara Benevides e declarou que a fã morreu antes de seu show. A nota divulgada nos Stories do Instagram (via G1) diz:

“Não acredito que estou escrevendo essas palavras, mas é com o coração partido que digo que perdemos um fã hoje à noite, antes do meu show. Eu nem posso dizer para vocês o quanto eu estou arrasada por causa disso. Eu tenho poucas informações, além de que ela era incrivelmente bonita e muito jovem.
Eu não vou ser capaz de falar sobre isso do palco, porque me sinto dominada pela dor quanto tento falar sobre isso. Quero dizer que agora sinto profundamente essa perda e meu coração partido está com sua família e amigos. Esta é a última coisa que eu nunca pensei que aconteceria quando nós decidimos trazer essa turnê ao Brasil.”

Já de acordo com Daniele Melin, amiga de Benevides que estava com ela durante a apresentação, a estudante de psicologia passou mal durante a performance, e não antes. A informação foi confirmada à TV Globo (via F5).

Leia também:  Riot V anuncia show único no Brasil para setembro

“Na segunda música ela simplesmente desmaiou. Aí tiramos ela com ajuda dos seguranças e corremos pro postinho de apoio no estádio, e lá eles atenderam ela, e encaminharam pra ambulância.”

Extraoficialmente, bombeiros contabilizaram cerca de mil desmaios durante o show. O público fez críticas à produtora T4F por ter proibido a entrada de garrafas de qualquer tipo, não ter disponibilizado bebedouros e não ter ofertado água de forma suficiente em relação ao público de 60 mil pessoas que compareceu ao estádio na primeira data.

Entidades como o Ministério Público e o Procon-RJ investigam se a T4F cometeu violação aos direitos de segurança e de saúde durante os shows no Rio. Caso o Procon conclua que houve irregularidades quanto à distribuição de água e ao atendimento médico, por exemplo (conforme relatado pelos presentes), a empresa pode receber uma multa de até R$ 13 milhões.

Diante das denúncias de que não havia água potável à disposição durante o primeiro dos três shows de Swift no Rio, o ministro da Justiça, Flávio Dino, anunciou uma determinação da Secretaria do Consumidor que permite a entrada de garrafas d’água, de uso pessoal, em material adequado, para espetáculos de forma geral.

O que diz a T4F

A T4F se manifestou não apenas sobre a morte de Ana Clara Benevides, lamentando o caso, como também a respeito de alterações na organização dos shows. Após o ministro da Justiça, Flávio Dino, ter anunciado uma determinação da Secretaria do Consumidor que permite a entrada de garrafas d’água, de uso pessoal, em material adequado, para espetáculos de forma geral, a empresa afirmou:

“Diante da previsão de aumento da onda de calor na cidade do Rio de Janeiro, informamos que estamos reforçando o plano de ação especial realizado para o primeiro dia de show, especialmente o fornecimento de água gratuita nas filas e em todos os acessos e entradas ao estádio e no seu interior. Desta forma, novos pontos de distribuição gratuita de água estarão à disposição do público durante o evento.
Também será permitida a entrada no estádio com copos de água lacrados e alimentos industrializados lacrados, sem limitação de itens por pessoa. Esclarecemos que a exigência dos itens serem lacrados segue recomendações de segurança.
Também ressaltamos que a proibição de entrada de garrafas de água em estádios é uma exigência feita por órgãos públicos e que não realizamos a comercialização de bebidas e alimentos, sendo essa uma atribuição da administração do estádio.
O efetivo de serviços foi reforçado. Cerca de 200 colaboradores extras irão se somar aos 1.230 profissionais que estão trabalhando no evento desde o início entre seguranças, brigadistas, orientadores de público e outros. Além disso, a estrutura de atendimento médico foi reforçada, totalizando 08 postos médicos disponíveis, 08 ambulâncias e 08 UTIs móveis.”

Em outro comunicado, desta vez em vídeo, o CEO da T4F, Serafim Abreu, abordou o caso. Ele afirmou:

Leia também:  Ozzy Osbourne conta por que criticou Kanye West abertamente por sample não autorizado

“Olá a todos, eu sou Serafim Abreu, CEO da Time For Fun. Decidi gravar esse vídeo para falar diretamente com o nosso consumidores, parceiros, fãs e público em geral sobre os acontecimentos da turnê de Taylor Swift no Rio de Janeiro. Nós sabemos da enorme responsabilidade que temos a organizar um evento desse porte, por isso não economizamos esforços e recursos para seguir sempre as melhores práticas mundiais de setor para garantir conforto e segurança para todos.

Ainda assim, nós enfrentamos dias de calor extremo no último final de semana no Rio de Janeiro, com uma sensação térmica altíssima e sem precedentes. Sim, reconhecemos que poderíamos ter tomado algumas ações alternativas adicionais a todas as outras que fizemos, como por exemplo:

-criar locais de sombra nas áreas externas;
-alterar o horário dos shows inicialmente programados;
-enfatizar mais a permissão de ingressar com copos de água descartáveis.

Esse aprendizado nos fez incorporar novas práticas para eventos em dias de calor extremo como fizemos imediatamente nos shows seguintes. Sabemos que com as mudanças climáticas que estamos vivendo, esses episódios serão cada vez mais frequentes. Entendemos também que todo setor precisa repensar sua atuação diante dessa nova realidade.

De qualquer forma, quero aqui pedir desculpas a todos que não tiveram a melhor experiência possível. Entregar o melhor evento sempre será o nosso compromisso. Também peço desculpas pela demora em realizar essa manifestação pública, pois nosso foco estava incorporar os aprendizados que tivemos.

Infelizmente, pela primeira vez em mais de 40 anos de atuação, tivemos uma fatalidade um evento organizado pela Time For Fun. Estamos absolutamente desolados, muito tristes com a perda da jovem Ana Clara. Apesar do pronto atendimento e de todos os esforços realizados pelas equipes médicas no evento e no hospital.

À família de Ana Clara, quero expressar os nossos mais sinceros sentimentos. Coloco aqui, agora publicamente, a nossa disposição em prestar assistência no que for necessário, como já dissemos diretamente para os membros da família e para o advogado que os representa por telefone, por escrito, desde o ocorrido. Entendemos a profunda dor dessa perda irreparável. Respeitamos a privacidade da família e reforço mais uma vez na nossa disposição colaborar.

Quero também assegurar a todos os fãs que irão ao show da Taylor Swift em São Paulo que estamos trabalhando para proporcionar uma noite emocionante e memorável. Para os shows do Allianz Parque, seguimos o novo posicionamento das autoridades. Está permitido a entrada de garrafas de água plásticas flexíveis, além dos copos de água descartáveis que sempre foram liberados.

Todas as orientações para o show serão amplamente divulgadas em nossas redes para que todo mundo possa vivenciar a melhor experiência possível. Muito obrigado.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasLaudo confirma o que causou morte de fã de Taylor Swift em...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades