O valor da multa à T4F por falhas em venda de ingressos para Taylor Swift e Lollapalooza

Procon-SP detectou "falhas sucessivas" na venda de ingressos de tais eventos; empresa ainda tem direito à defesa

O Procon-SP multou a Time for Fun (T4F) / Tickets for Fun em seis dígitos. Após apuração, o órgão detectou que a empresa — responsável pela produção e comercialização de shows no Brasil — cometeu falhas sucessivas na venda de ingressos para as apresentações de Taylor Swift no país, ocorridas em novembro último, e nas edições do festival Lollapalloza de 2020 e de 2023.

Analisando o material disponível no site da T4F, assim como matérias jornalísticas publicadas sobre o tema e reclamações prestadas, o Procon concluiu que houve infração ao Código de Defesa do Consumidor (CDC). A empresa, que diz não ter sido notificada até o momento (via G1), tem direito à defesa.

- Advertisement -

Diante dos problemas identificados, a multa saiu pelo valor de R$ 626.470,87. Como explica comunicado, o número foi “calculado conforme o CDC e aplicada por meio de processo administrativo”. 

Entre as irregularidades, estão os descumprimentos das próprias regras propostas em relação à meia-entrada e à fila virtual — permitindo o acesso de fãs à página de espera mesmo com os tíquetes esgotados. Outra complicação envolve a não devolução da taxa de conveniência em cancelamentos.

Leia também:  Dire Straits Legacy confirma 8 shows no Brasil entre abril e maio

Ainda, segundo o Procon, o site não respeitou o direito à informação. As páginas “Perguntas Frequentes” e “Termos e Condições” trazem “cláusulas abusivas” sobre cobrança de taxa de conveniência presencialmente, descrição do que pode ser levado para os eventos e procedimentos para restituição do valor do ingresso – o que é um direito de quem comprou o serviço.

T4F e Taylor Swift

Taylor Swift veio ao Brasil pela primeira vez com uma turnê em novembro. Desde que a venda de ingressos para os shows foi anunciada, no início de junho, polêmicas surgiram.

Fãs acampados nas bilheterias em São Paulo e no Rio de Janeiro relataram ameaças e tentativas de agressão vindas dos revendedores, como também prioridade para tais indivíduos na compra de entradas. Em sites paralelos, tíquetes por valores exorbitantes, como R$ 12 mil, apareceram disponíveis, enquanto nos canais oficiais de compra esgotaram rapidamente.

Leia também:  Tarja e Marko Hietala começam turnê conjunta; veja vídeos e setlist

Diante da situação, o Procon notificou a Time for Fun (T4F), produtora responsável pelas apresentações da excursão “The Eras” em território nacional. Pelas redes sociais, os usuários impulsionaram a hashtag “T4F queremos respeito”, cobrando um posicionamento.

A T4F também está sendo investigada por sua atuação nos shows da cantora. A primeira apresentação, ocorrida no dia 17 de novembro, no Rio de Janeiro, resultou na morte de uma fã de 23 anos devido a uma parada cardiorrespiratória, além de mais de mil pessoas passando mal por conta do calor excessivo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasO valor da multa à T4F por falhas em venda de ingressos...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades