A reflexão de Steven Wilson sobre o fim da era dos álbuns

Artista destacou mudanças na maneira de consumir música atualmente e citou o papel das plataformas de streaming na questão

Steven Wilson lançou há pouco tempo o seu sétimo álbum solo de estúdio. No fim de setembro, o músico disponibilizou “The Harmony Codex”, descrito pelo próprio como uma “verdadeira viagem e um experimental labirinto de 65 minutos, com quase todas as faixas tendo uma abordagem musical diferente”. 

Apesar de ainda apreciar a criação de obras completas, o artista reconhece que o mercado mudou e que as necessidades são outras. Conversando com o Songfacts (via Metal Injection), ele fez uma reflexão sobre como as plataformas de streaming modificaram a forma do público de consumir música e também opinou a respeito.

- Advertisement -

Inicialmente, Wilson abordou o papel das playlists na questão e utilizou-se de exemplo:

“Há prós e contras de viver na era das mídias sociais, na era do YouTube e dos serviços de streaming. Acontece o que eu chamo de ‘mentalidade de playlist’, que significa que realmente não vemos mais o álbum como uma sequência musical. Criamos nossas playlists em serviços de streaming e ouvimos músicas individuais compiladas em nossas próprias sequências. Eu ainda gosto de ouvir álbuns do início ao fim. Acho que ainda há uma minoria considerável que gosta da experiência de ouvir um álbum como idealizado pelo artista.”

Em seguida, complementou:

“Em grande parte, vivemos em um mundo em que as pessoas ouvem música online, fazem a curadoria de suas próprias playlists e isso significa que toda filtragem que costumava existir não está mais lá. Essa filtragem era o marketing, os tastemakers – aquelas pessoas que costumavam nos manter mais focados em ouvir um determinado gênero. Já não é tão relevante como costumava ser. Então, acho que os jovens apenas ouvem o que lhes interessa e o que os anima.” 

Steven Wilson e “The Harmony Codex”

“The Harmony Codex” (2023), 7º trabalho solo de estúdio de Steven Wilson, saiu no último dia 29 de setembro. Chegou ao Top 10 em 6 paradas europeias, com destaque para o 2º lugar nos Países Baixos, 3º na Alemanha e 4º no Reino Unido (onde ficou em 1º no chart segmentado de rock e metal).

Leia também:  Dave Mustaine explica nas entrelinhas cancelamento do Megadeth no Rock in Rio 2022

Sobre Steven Wilson

Nascido em Kingston Upon Thames, Inglaterra, Steven John Wilson é guitarrista, vocalista, principal compositor e membro fundador do Porcupine Tree, uma das principais bandas progressivas de sua geração. Ainda participou de projetos como Blackfield, Storm Corrosion e No-Man.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA reflexão de Steven Wilson sobre o fim da era dos álbuns
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades