Os guitarristas que moldaram o som de John 5

Guitarrista do Mötley Crüe fez questão de evidenciar a influência da música country em seu estilo de tocar

Atual titular da guitarra no Mötley Crüe, John 5 já tocou com nomes como Rob Zombie, Marilyn Manson, David Lee Roth, Rob Halford (no projeto 2wo), Steve Perry e tantos outros, entre parcerias e participações especiais – além de uma conceituada, embora não tão conhecida carreira solo.

O que muita gente não sabe é que as influências em seu estilo de tocar vão muito além do rock e do metal. O country é outro campo onde o instrumentista se encontra, usando referências para criar um estilo próprio.

- Advertisement -

Em artigo à Guitar World, ele mencionou 10 – na verdade 12 – nomes que ajudaram a moldar sua identidade musical. Alguns fogem totalmente do que o fã comum esperaria.

Os guitarristas que moldaram o som de John 5

10. Roy Clark/Buck Owens/Don Rich: “Não sei se existe uma ordem específica para esses três caras, mas os adoro. Assisti-los tocando foi minha verdadeira experiência de mudança de vida no que diz respeito ao violão. Comecei a aprender essas músicas depois de vê-las na TV.”

9. Jimi Hendrix: “Ver Jimi Hendrix simplesmente mudou minha vida. Fiquei obcecado com a forma como ele tocava, foi o que realmente me fez gostar do rock. Parecia que estava em outro nível. Lembro-me de assistir a um filme na HBO mais tarde sobre Woodstock – eu o assisti fazendo o ‘Star-Spangled Banner’, tocando com os dentes e, novamente, isso simplesmente me surpreendeu. Eu gostei muito de Jimi Hendrix por muito tempo e isso realmente me ajudou a ajustar meu som enquanto aprendia todas aquelas músicas.”

8. Chet Atkins: “Outro importante para mim é Chet Atkins. Fiquei obcecado pelo seu estilo de tocar a base e as linhas melódicas ao mesmo tempo. Ainda adoro isso até hoje – é incrível e muito diferente de tudo que aprendi no passado. É quase como se eu tivesse começado a falar uma língua diferente quando aprendi.”

7. Steve Vai: “Fui apresentado a ele lendo as revistas Guitar Player e Guitar World. Lembro-me de ter ficado impressionado pelo que fez com o álbum Flex-Able [1984], era irreal. Acho que ter uma inspiração incrível que nunca vai embora é a coisa mais importante. E o que Steve Vai fez e ainda faz com a guitarra é incrível. É realmente algo especial para mim e teve um efeito muito real na minha vida.”

Leia também:  De Alok a Daft Punk, as músicas que Mick Jagger ouve para se exercitar

6. Buckethead: “Ele é alguém que me influenciou mais tarde na vida e realmente me ajudou como músico em turnê e como instrumentista. Eu amo o estilo de Buckethead, somos muito parecidos com o amor pelo country, a virtuosidade, o amor pelos monstros e todas essas coisas. Foi uma grande inspiração para mim nos meus últimos anos e ainda é. É isso que venho dizendo: estar inspirado é muito importante. Espero que isso nunca desapareça porque adoro ser inspirado mais do que qualquer coisa. Eu adoro a sensação de ‘Oh, uau, isso é legal. Isso é diferente. Eu realmente gosto e me divirto com isso.’”

5. Paul Gilbert: “Amo Paul Gilbert. Eu o conheci com o Racer X e adorei aquele primeiro disco [‘Street Lethal’]. Fiquei totalmente obcecado. Lembro que estava morando na Califórnia e ia ver todos os shows do Racer X que podia. Ele ainda tocava em uma banda cover chamada Electric Fence e fazia todas essas coisas superinteressantes. Adoro a forma de tocar de Paul Gilbert, pulando cordas, fazendo arpejos, palhetadas, tudo. O que ele fez realmente ajudou muito a moldar meu jeito de tocar.”

4. Yngwie Malmsteen: “Fiquei obcecado com sua forma de tocar. Foi uma verdadeira virada de jogo, porque era genial. Não se trata de ‘Ah, esse cara sabe tocar’ – isso não é genialidade para mim. Acho que genialidade é algo que não consigo ver. E foi isso que Yngwie Malmsteen fez – ele mudou tudo e criou esse estilo. Gênio é isso, é o que você não pode ver, mas é criado. E ele criou algo que realmente teve um efeito em mim e em zilhões de outras pessoas em todo o mundo.”

Leia também:  De Alok a Daft Punk, as músicas que Mick Jagger ouve para se exercitar

3. Ace Frehley: “Eu amo Ace Frehley. Ele era como meu Superman ou Homem-Aranha quando criança, enquanto aprendia tudo. Toda a vibração dele foi algo muito especial para mim. Eu era tão pequeno e Ace era uma figura grandiosa… Nem pensava que fosse uma pessoa real. Eu ficava tipo, ‘Uau, isso é totalmente insano’, realmente impressionado. Felizmente, ainda tenho esse amor por muitos desses caras, especialmente o mesmo amor por Ace.”

2. Joe Maphis: “Este é estranho e muitas pessoas podem não saber quem é, mas Joe Maphis foi um incrível guitarrista country. Ele teve um grande efeito em mim, e você realmente pode ouvir isso em muitas das minhas músicas, especialmente nos solos e material instrumental. Joe Maphis era a inveja da guitarra country no final dos anos 50 e ao longo dos anos 60. Um demônio absoluto na guitarra e que conseguia pegar um bandolim e fazer a mesma coisa. Largava o bandolim, pegava o banjo e fazia a mesma coisa, depois pegava um contrabaixo e tocava de novo. Era inacreditável. Se você não conhece Joe Maphis, procure-o. Merece ser conhecido.”

1. Eddie Van Halen: “Meu número um é o número um de muitas outras pessoas, Eddie Van Halen. É outro que se enquadra no que descrevi antes como genial. Criou algo que mudou o mundo para sempre – é muito difícil de explicar, mas é simplesmente inacreditável. Ele fez isso com suas composições, seu jeito incrível de tocar guitarra e também com suas invenções e designs. Fiquei obcecado por ele, como todos os outros guitarristas do mundo. Graças a Deus tivemos Eddie Van Halen, isso é certo.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioListasOs guitarristas que moldaram o som de John 5
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades