Tom Werman acusa Nikki Sixx de contar mentiras em seu livro

Fora de “The Dirt”, produtor foi achincalhado pelo baixista Nikki Sixx em sua obra seguinte, “The Heroin Diaries”

Tom Werman possui uma carreira fundamental em vários momentos da história do rock. Descobriu nomes históricos como Boston, Cheap Trick, REO Speedwagon, Kiss, Lynyrd Skynyrd e Rush. Ofereceu todos esses à Epic Records, embora alguns não tenha sido contratados.

Como produtor, possui 23 discos de ouro ou platina em sua coleção. Assinou obras de nomes como Blue Öyster Cult, Twisted Sister, Jeff Beck, Stryper, Kix, L.A. Guns, Poison, Dokken, Krokus e Lita Ford.

- Advertisement -

Também é dele a produção da sequência “Shout at the Devil” (1983), “Theatre of Pain” (1985) e “Girls, Girls, Girls” (1987), que conduziu o Mötley Crüe ao estrelato. Porém, as relações se estremeceram fortemente com o passar do tempo.

Em entrevista ao Artists On Record Starring ADIKA Live! (transcrita pelo Blabbermouth), Tom foi questionado sobre o quanto a realidade da banda à época condiz com o que foi ilustrado no livro e filme “The Dirt”.

“A representação dos fatos foi bastante fictícia. Há verdades, mas elas são sempre ampliadas. Fiquei aliviado por não estar no livro e nem no filme.”

De qualquer modo, outra produção literária do baixista Nikki Sixx ofendeu Werman. Em “The Heroin Diaries”, ele é retratado como um produtor ineficiente e desleixado. Do que, obviamente, discorda.

“Nada do que ele disse ali eu concordei. Nós dois nos lembramos das coisas de maneira diferente. Nikki alega que acabou produzindo a maior parte dos vocais de Vince Neil. Não é verdade. Disse que eu ficava no telefone o tempo todo. Você sabe, se eu fosse tão ruim, como consegui 23 discos de ouro e platina? Ou por que eles não me demitiram em vez de me mandarem gravar um segundo e um terceiro álbum? Não é um trabalho fácil. Eles atiram – eles atiram em você. Não estou dizendo que sou perfeito. Eu também farreava com eles. Mas ‘The Heroin Diaries’, especificamente, estava sujeito a imprecisões por ter sido escrito por um cara que usava heroína. Faz sentido.”

Leia também:  Lenny Kravitz confirma show único no Brasil para novembro

Biografias de Tom Werman e Nikki Sixx

Tom Werman está prestes a lançar a própria biografia, contando seu lado dessa e de várias histórias. “Turn It Up! My Time Making Hit Records In The Glory Days Of Rock Music” sai dia 21 de novembro. A editora é a Jawbone Press.

“The Heroin Diaries: A Year in the Life of a Shattered Rock Star” teve sua edição original disponibilizada no segundo semestre de 2007. No Brasil, saiu com o nome “Heroína e Rock’n’Roll – O Diário de um Ano na Vida de um Rock Star Despedaçado”.

Posteriormente, Sixx lançou outro livro de memórias, focado em seus 21 anos de vida. “The First 21” saiu no Brasil com o título “Meus primeiros 21: Como me tornei Nikki Sixx”.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasTom Werman acusa Nikki Sixx de contar mentiras em seu livro
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades