As mortes que influenciaram Nando Reis a sair do Titãs

Músico optou por tomar novos rumos na vida e carreira em 2002, após partidas repentinas de Marcelo Fromer e Cássia Eller

Em 2002, os fãs dos Titãs foram pegos de surpresa com o anúncio da saída de Nando Reis. Alegando “incompatibilidades de pensamento”, o baixista e vocalista se retirou pouco tempo após o lançamento do álbum “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana” (2001), que acabou fazendo grande sucesso graças ao estouro da música “Epitáfio”.

O disco foi gravado em meio ao luto pela morte do guitarrista Marcelo Fromer, ocorrida logo após o início das sessões. Em seu podcast, “Lugar de Sonho”, Nando refletiu sobre o momento e o processo desencadeado pela perda. Ele declarou:

“Eu amava os Titãs. Todas as crises ficavam relativizadas pelo prazer que eu tinha de fazer o show. Nos piores momentos, como no ‘Titanomaquia’, um disco em que eu não faço nada, não tem nenhuma música minha, não tem nenhuma ideia minha, eu adorava fazer o show na turnê porque eu gostava daquilo, eu gostava deles. Óbvio que depois da morte do Marcelo, daí acabou. Ele era um pouco o pilar, na minha cabeça ele dava a graça. Eu era apaixonado pelo Marcelo, era apaixonado. Eu saía de casa e ficava feliz em encontrá-lo.”

- Advertisement -

Porém, a situação não terminou aí. Poucos meses depois, Cássia Eller, com quem Nando havia estabelecido uma parceria artística recente, também faleceu. Foi a gota d’água.

“E a tragédia não terminou aí, porque o Marcelo morreu em junho e a Cássia morreu em dezembro do mesmo ano. E eu digo que num espaço de seis meses eu perdi o meu melhor amigo e a minha melhor amiga, que tinham a minha idade. Foi uma bomba na minha vida. Eu posso dizer que assim, todas as decisões que eu tomei a partir daí, as mais drásticas como sair dos Titãs e também me separar, estão relacionadas a esses dois eventos.”

Nando Reis se reuniu pela primeira vez com os Titãs em 2012, no show que celebrou 30 anos de fundação da banda. Na ocasião, o álbum “Cabeça Dinossauro” (1986) foi executado na íntegra.

Leia também:  O lado do Led Zeppelin que Bruce Dickinson não gostava

Extensão da turnê Titãs Encontro

A sequência final de shows da turnê “Titãs Encontro” foi anunciada recentemente. O planejamento é concluir no dia 23 de dezembro. As apresentações se distribuem entre cidades pelas quais a banda já passou e novos destinos, não contemplados no giro inicial.

Em nota, o grupo afirma que pretendia realizar apenas 10 shows na tour como um todo, mas os compromissos se multiplicaram de modo a compor um itinerário inicial de 22 datas pelo Brasil, reunindo um público aproximado de 600 mil pessoas. Agora, serão 30 performances em território nacional, além de outras três agendadas para o exterior.

Em outubro, os músicos partem para os Estados Unidos, onde sobem ao palco de casas de shows emblemáticas: o Hard Rock Live, em Hollywood na Flórida, no dia 3; e o Radio City Music Hall, em Nova York, no dia 6. Eles também têm uma data confirmada em Lisboa, na Altice Arena, em 3 de novembro.

Leia também:  A clássica linha de baixo dos Beatles que Paul McCartney copiou de Chuck Berry

A série conclusiva de shows iniciou uma pré-venda na quarta-feira (12/7). A partir de quinta (13/7), as vendas para todas as cidades estarão liberadas (também pelo site da Eventim). O serviço completo está mais abaixo nesta mesma página.

Confira abaixo as datas finais da turnê “Titãs Encontro”:

  • 18 de novembro, no Rio de Janeiro (na Arena Jockey);
  • 24 de novembro, em Recife (na Área Externa Centro de Convenções);
  • 25 de novembro, em Natal (na Arena das Dunas);
  • 8 de dezembro, em Londrina (o local será anunciado em breve);
  • 10 de dezembro, em Uberlândia (o local será anunciado em breve);
  • 12 de dezembro, em Porto Alegre (no Auditório Araújo Vianna);
  • 16 de dezembro, em Teresina (no Teresina Hall);
  • 23 de dezembro, em São Paulo (no Allianz Parque).

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesAs mortes que influenciaram Nando Reis a sair do Titãs
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades