Quando Mark Tornillo foi vocalista do Iron Maiden por uma noite

À época, vocalista do Accept liderava o T.T. Quick, promissora banda da cena heavy norte-americana

Estabelecido como a voz do Accept há mais de uma década, Mark Tornillo já havia experimentado o sabor de estar à frente de um gigante do heavy metal: o Iron Maiden. Aconteceu em 1983 e foi apenas por uma noite. Porém, o suficiente para nunca mais sair da memória.

Em entrevista ao podcast “Talk Louder” – transcrita pelo Blabbermouth –, o cantor recordou a situação ocorrida quando comandava o T.T. Quick, promissora banda do heavy metal norte-americano.

“Éramos a banda residente das quintas-feiras no L’Amour, em Nova York. Conseguíamos levar um público respeitável, entre 600 e 700 pessoas, mesmo sem ter lançado nada ainda. Uma noite Mike, um dos proprietários chega no camarim e diz: ‘Ei, os caras do Iron Maiden estão aqui. Eles querem saber se tudo bem ficarem no camarim.’ Até parece que iríamos dizer ‘não’. Estávamos dando uma festa com amigos.”

- Advertisement -

Como imaginado, não faltaria um convite para uma jam.

“Perguntamos se queriam tocar e disseram inicialmente que não, só estavam lá para curtir. A banda de abertura terminou o set, não lembro quem era. Subimos no palco e após umas seis músicas, o técnico de guitarra me chama no canto e avisa que eles mudaram de ideia. Após a canção seguinte, eles entraram e a plateia enlouqueceu. Imagina, do nada, Dave Murray e Steve Harris aparecendo em um clube.”

Obviamente, não houve qualquer ensaio prévio. E Bruce Dickinson não estava presente. Ou seja, caberia a Mark a honra de conduzir a farra.

“Apresentei-os e estava saindo do palco. De repente, Steve Harris me segura pelo ombro e pergunta aonde eu ia. Respondi que queria vê-los tocar. Ele disse ‘Bruce não veio cara, você vai cantar’. Ok, então. Ele perguntou qual música faríamos e eu sugeri ‘Wrathchild’.”

Mark Tornillo empolgadão

A empolgação foi tanta que Tornillo teve dificuldades até mesmo de fazer o básico por alguns dias.

“Enlouqueci, fiquei três noites sem conseguir dormir. A adrenalina foi incrível, a plateia perdeu a cabeça. Depois, ainda tínhamos que finalizar o set do T.T. Quick., mas foi difícil se abstrair do momento.”

Sobre o T.T. Quick

O T.T. Quick surgiu na cena de Nova Jersey e fez moderado sucesso com o álbum “Metal of Honor”, lançado em 1986. Mesmo assim, o grupo manteve atividades esporádicas com passar das décadas, se reunindo para eventos especiais. A entrada de Mark no Accept acabou fazendo com que o trabalho ganhasse uma popularidade tardia.

Leia também:  Beyoncé vai lançar um álbum de rock após country? Entenda a teoria

Recentemente, o baterista Erik Ferro, integrante da banda em quase toda sua existência, faleceu. Coube ao próprio Tornillo transmitir a informação através de suas redes sociais.

“É com muita tristeza que posto isso… O baterista do T.T. Quick, meu irmão Erik (Erock) Ferro faleceu ontem à noite. Estamos todos arrasados. Eu realmente não posso dizer muito mais do que isso no momento. Estou com o coração partido. Postarei mais informações assim que estiverem disponíveis.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesQuando Mark Tornillo foi vocalista do Iron Maiden por uma noite
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades