Black Sabbath gravaria álbum de blues em 2014, diz Geezer Butler

Ideia foi abandonada pelos músicos por conta do tratamento do guitarrista Tony Iommi contra o câncer

“13” foi o último álbum completo de inéditas do Black Sabbath. Lançado em 2013, sob produção de Rick Rubin, o trabalho dividiu opiniões junto aos fãs. Porém, em termos de vendas, foi um grande sucesso, alcançando altas posições em paradas internacionais e faturando várias premiações – incluindo o disco de platina no Brasil.

Durante recente entrevista ao Ultimate Classic Rock, divulgando sua biografia “Into the Void”, o baixista Geezer Butler revelou que a banda até tinha outros planos. Entre eles, estava a gravação de um álbum voltado ao blues, estilo que tocavam antes mesmo de se tornarem os precursores do heavy metal. Porém, o câncer de Tony Iommi atrapalhou a ideia.

“Não sabíamos o que ia acontecer com Tony. Ele estava muito doente na época. Assim, decidimos nos dedicar à última turnê. Se todos ainda estivessem vivos depois disso, pensaríamos em fazer outro álbum. Mas Tony estava realmente em uma condição difícil. Nem sei como conseguiu fazer os shows. Quando estávamos escrevendo ‘13’, ele estava fazendo quimioterapia. Ia ao hospital para as sessões, voltava e continuava a compor. Eu e Ozzy dizíamos para ele descansar, mas não adiantava. Ele não queria se entregar, se recusava.”

- Advertisement -

Mesmo com toda a resistência do guitarrista, Geezer confessa que alguns planos precisaram ser alterados para que ele desse conta da agenda.

“A turnê final originalmente seria de 100 shows e deveríamos terminar no Japão. Mas no meio do caminho, Tony apenas disse: ‘não posso fazer 100’. Achamos justo e conseguimos reduzir para 80.”

Então a ideia do álbum de blues está oficialmente abandonada, certo? Bem…

“Acho que Tony ainda está fazendo coisas em seu estúdio. Na verdade, ele me mandou um e-mail na semana passada onde perguntou: ‘Você gostaria de tocar baixo?’ [Risos] Eu disse: ‘Talvez!’ Mas não, não há nada de concreto. Se algo acontecer, acontecerá – mas eu não prenderia a respiração para ficar esperando.”

O fim do Black Sabbath

Oficialmente, a história do Black Sabbath se encerrou no dia 4 de fevereiro de 2017, com um show em Birmingham, Inglaterra, onde tudo começou para a banda no final dos anos 1960. O momento foi registrado no álbum ao vivo e vídeo “The End”.

Leia também:  O álbum com o melhor timbre de baixo do Black Sabbath, segundo Geezer Butler

Após o fim do grupo, Geezer Butler chegou a tocar no Deadland Ritual, supergrupo fundado em 2018 que também contava com Franky Perez (Apocalyptica, Scars on Broadway) nos vocais, Steve Stevens (Billy Idol) na guitarra e Matt Sorum (ex-Guns N’ Roses, Velvet Revolver e The Cult) na bateria. O quarteto lançou dois singles, mas encerrou atividades após menos de dois anos.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesBlack Sabbath gravaria álbum de blues em 2014, diz Geezer Butler
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades