David Ellefson detona Dave Mustaine por ainda falar sobre Metallica

Ex-colega não entende como vocalista e guitarrista do Megadeth ainda guarda mágoas após 40 anos

Recentemente, a demissão de Dave Mustaine do Metallica completou 40 anos. Após muito tolerar o comportamento violento e inconsequente do colega, Lars Ulrich e James Hetfield resolveram encerrar a parceria, acordando o músico e o “presenteando” com uma passagem de ônibus para uma viagem que atravessava os Estados Unidos.

Mesmo tendo montado o Megadeth e alcançado grande sucesso, o guitarrista e vocalista nunca conseguiu superar por completo as mágoas do passado. Fato que se comprova em entrevistas, quando sempre traz o assunto à tona, muitas vezes mesmo sem ser questionado sobre o tema.

- Advertisement -

Recentemente demitido por Mustaine, encerrando sua segunda passagem pelo grupo, o baixista David Ellefson não quer seguir o mesmo caminho. Até por isso, vem trabalhando em uma série de projetos, como revelou ao canal brasileiro Heavy Talk em entrevista exclusiva – transcrita pelo Whiplash.

“Não tenho escolha a não ser perdoar para poder seguir em frente. Não sei o que dizer além disso. Em algum ponto, o dano foi causado, então você segue em frente. Somos todos humanos, é o que é, você não pode lamentar, sabe? Eu vi como Dave tratou sua demissão do Metallica e continua reclamando quarenta anos depois. Acho isso patético. Recomponha-se e siga em frente. Foi como escolhi lidar. E é por isso que eu lancei quatro álbuns desde que o último do Megadeth saiu. Considero todos eles tão bons quantos ou melhores.”

Além do projeto que leva seu sobrenome, David lançou discos com o Ellefson-Soto (parceria com o vocalista Jeff Scott Soto), The Lucid e em breve disponibiliza o primeiro do Dieth – além de um registro ao vivo com o Kings of Thrash. Mesmo assim, ele garante que não era a ideia se tornar um músico multibandas.

“Estou trabalhando com pessoas boas e confiáveis. São realmente homens de integridade e eu acho que isso faz uma grande diferença. Sinto-me seguro perto deles e o processo criativo é divertido, não é restrito, é ilimitado. Então essa explosão criativa aconteceu. Não estou tentando estar em 85 bandas, acredite. Mas é interessante que nessa temporada pós-Megadeth, todos esses álbuns estejam saindo. Prefiro assim a me limitar e restringir. E em muitas formas, está dando certo. Está sendo divertido.”

Leia também:  Slash anuncia transmissão ao vivo de show com sua banda de blues

David Ellefson sem apoio no Megadeth

De qualquer modo, David Ellefson entende que a exposição sofrida após vazamento de vídeos íntimos poderia ter sido contornada por sua antiga banda – e especialmente por seu antigo patrão e parceiro.

“Eu recebi uma ligação: ‘Você está demitido!’, e eu perguntei ‘que p*rra é essa, cara?’ Umas pessoas largam uma bomba na minha casa e é isso? Nem sequer é verdade, é uma bobagem. É assim que você trata isso? Não foi negociável, sabe? Pedi que me deixasse lidar com a situação e estaríamos prontos para voltar à estrada em dois meses.

Mas ele não queria saber. Acho que houve pressão de pessoas ao redor e foi muito ruim ter sido dessa forma. Porque realmente não era nada tão grande… Eu cuidei disso, sabe? E aí quando foi anunciado que eu fui demitido se tornou essa coisa gigante, que honestamente foi um grande dano, muito doloroso e não foi justo.”

A natureza humana de Dave Mustaine

Ao mesmo tempo, o baixista não se considera surpreso com o desfecho, tendo em vista a natureza humana de Mustaine.

“Eu sabia três coisas quando conheci Dave: Um, nossa banda seria um sucesso. Dois, teríamos muito trabalho. E três, um dia tudo acabaria muito mal! Eu podia sentir, mesmo aos 18 anos, sendo um garoto da fazenda, inocente como era, mas sim… Todas essas três coisas aconteceriam. E eu estava certo.”

A entrevista completa pode ser conferida abaixo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasDavid Ellefson detona Dave Mustaine por ainda falar sobre Metallica
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

  1. Veja. Dave teria realmente sido demitido? Tecnicamente ele é mais completo e complexo que os guitarristas do Metallica. Vocal, na época, talvez a msm bosta que James. Então certamente havia atritos até pq suportar o Lars é difícil. Não duvido então que a saída tenha sido um acordo e não uma demissão. Qto a questão de quadrar mágoas os músicos não são os melhores pra dar opinião em comportamento humano. Para algumas pessoa a mágoa motiva e talvez tenha sido a vontade de mostrar que é bom que motivou Dave. Todos sabemos que sua banda é considerada superior ao metálica e Dave até hoje não se vende a fazer pop com distorção baseado em acordes maiores e menores pra amantes de U2.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades