“Johnny & June”: quando Joaquin Phoenix interpretou Johnny Cash no cinema

Performances do ator e de sua parceira Reese Witherspoon como June Carter renderam elogios e até um Oscar para a atriz

Antes da febre de cinebiografias musicais provocada por “Bohemian Rhapsody”, vários outros ídolos ganharam seus filmes, ainda que de forma espaçada. Um deles foi Johnny Cash. O gigante da música country teve sua vida retratada no filme “Johnny & June”, ocasião em que o astro foi interpretado por Joaquin Phoenix.

O título original da obra é “Walk the Line”, em menção a uma das canções mais famosas de Cash. O roteiro explora tanto a carreira do músico quanto seu relacionamento com a segunda esposa, June Carter – vivida por Reese Witherspoon – e sua batalha contra o vício em drogas.

- Advertisement -

Lançado em 18 de novembro de 2005 e atualmente disponível no streaming Star+, “Johnny & June” demorou um pouco para sair do papel, mas foi bem avaliado pela crítica e é considerado um dos melhores trabalhos das carreiras de Phoenix e Witherspoon.

Abaixo, vamos contar um pouco mais a respeito da história da cinebiografia. As informações são dos sites The New York Times, Liveabout, CNN, Outsider e Cinema Blend.

TV fez nascer “Johnny & June”

Podemos afirmar que “Johnny & June” só viu a luz do dia graças ao programa de TV “Mr. Quinn, Medicine Woman”. Em 1993, Johnny Cash e June Carter fizeram uma participação especial no show e acabaram se tornando amigos de James Keach, diretor do episódio em que apareceram.

Pouco tempo mais tarde, Cash procurou Keach e perguntou ao cineasta se ele gravaria um filme sobre sua vida. No entanto, nenhum estúdio de Hollywood se interessou no projeto.

Foi apenas em 1999 que as coisas começaram a dar certo: Keach entrou em contato com o diretor James Mangold, o responsável por fazer a ideia, enfim, sair do papel.

Com a ajuda de sua então esposa, a produtora Cathy Konrad, Mangold escreveu o roteiro do filme, que ficou pronto por volta de 2001. Diversos estúdios de Hollywood, como Sony, Paramount, Warner Bros e Universal, recusaram o projeto. Apenas a Fox aceitou bancá-lo.

As duas autobiografias escritas por Johnny Cash serviram de base para a história. Além disso, Mangold e Konrad fizeram algumas entrevistas com Cash e Carter para coletar informações.

Problemas para escrever o roteiro

Em algumas entrevistas, James Mangold já revelou que a redação do roteiro de “Johnny & June” não foi lá muito fácil. O motivo é que o cineasta queria ser o mais realista possível e teve de ir até o limite para extrair tudo sobre as vidas de Johnny Cash e June Carter.

Para o The New York Times, afirmou:

“O que está dentro dele? O que fez dele ser ele? Tivemos de forçar bastante para irmos mais a fundo e preencher algumas lacunas da história.”

Para o Cinema Blend, Mangold revelou uma ocasião em que Cash reclamou da falta de romance para o enredo, antes de o diretor rebater o cantor por não lhe contar a verdade.

“Johnny me ligou, me ligou um dia do show do Larry King, e me disse algo como: ‘não está muito romântico, June concorda comigo’. Ele falava sobre sua história de amor com a June para o filme. Aí, eu disse: ‘com certeza não, porque vocês não querem me contar sobre o caso de vocês quando estavam casados com outras pessoas; vocês não querem me dizer o que aconteceu’.”

O cineasta se referiu ao fato de que, por anos, Cash e Carter negaram ter vivido um caso enquanto eram casados.

Leia também:  Dave Navarro já ofereceu US$ 20 mil por dedo amputado de Al Jourgensen

No entanto, o casal mudou de ideia e contou a verdade para Mangold pouco tempo mais tarde. Na mesma entrevista, o cineasta afirmou o seguinte:

“Uma semana depois, ele (Cash) e June me convidaram para ir à casa deles e admitiram que tiveram um caso enquanto eram casados, e, claro, aquilo foi difícil para eles. Eles divulgaram diversas autobiografias e livros em que negaram que algo aconteceu entre eles. Algumas vezes, você tenta escavar a verdade para um filme dramático e acaba forçando algumas coisas. As pessoas mentem e deixam coisas fora de suas biografias que elas não querem, necessariamente, que as pessoas se lembrem.”

Joaquin Phoenix e Johnny Cash

Com “Johnny & June” devidamente pronto para iniciar as gravações, a produção escolheu Joaquin Phoenix para viver Johnny Cash. À CNN, o ator afirmou que interpretar o cantor foi desafiador.

“Foi um desafio incrível. Tipicamente, em um filme, você sente que existem três obstáculos com o personagem, três pontos que você precisa entender. Com o John, tudo isso pareceu infinito. Existem prós e contras em interpretar uma pessoa real. Existem grandes expectativas e as pessoas já possuem uma ideia pré-estabelecida daquela pessoa. Ao mesmo tempo, existem ricas informações para você se inspirar e eu gosto desse processo.”

Outro bom exemplo deste desafio que o ator viveu tem relação com sua preparação para viver Johnny Cash. Além de ter se encontrado algumas vezes com o cantor, teve de aprender a cantar como o músico e tocar violão em apenas alguns meses.

Phoenix revelou, para o site Outsider, que considerou o processo humilhante.

“Foi o processo mais humilhante que já tive de enfrentar. Porque você tem de fazer esses exercícios, os sons de vogais. Você os faz para cima e para baixo. É tão desconfortável.”

Por mais que tenha considerado o processo humilhante, dá para dizer que valeu a pena. Para muitos críticos, Joaquin Phoenix conseguiu reproduzir com grande fidelidade a característica e marcante voz de Johnny Cash.

Leia também:  O melhor álbum para começar a ouvir Beatles, segundo Serj Tankian

Em sua avaliação de “Johnny & June”, o lendário crítico de cinema Roger Ebert já afirmou o seguinte:

“Conhecendo mais ou menos os álbuns do Johnny Cash, fechei meus olhos para focar na trilha sonora e decidi que sim, aquela era a voz do Johnny Cash que estava escutando. Os créditos deixaram claro que era o Joaquin Phoenix cantando, e aquilo foi impressionante.”

Reese Witherspoon e June Carter

A atuação de Joaquin Phoenix em “Johnny & June” não foi a única enaltecida pela crítica. A June Carter de Reese Witherspoon também recebeu inúmeros elogios.

Muitos críticos afirmam que este foi melhor trabalho da carreira de Witherspoon. Vale lembrar que ela ganhou inúmeros prêmios por conta de sua atuação, incluindo o Oscar de Melhor Atriz.

Para o portal Liveabout, Witherspoon afirmou que assim como Joaquin Phoenix, também teve de aprender a cantar e a tocar auto-harpa para viver June Carter, dois pontos que também considerou desafiadores.

“Primeiro de tudo, eu não sabia que ia cantar. Eu assinei para interpretar. Joaquin e eu ficamos muito ansiosos, particularmente ele. Ele ia viver um ícone com uma voz inconfundível. E eu sou uma perfeccionista total, tenho medo de errar. Porém, aceitei o desafio e fiquei determinada a conseguir os melhores técnicos. As partes em que cantei foram mais fáceis em que as que tocava a auto-harpa. Tocar foi bem difícil pra mim. Nunca tinha tocado um instrumento. Além disso, ter gravado um álbum… você acha que é um bom cantor quando está no carro, cantando sozinho. Mas quando você tem de cantar em um microfone por quatro horas seguidas…”

O sucesso de “Johnny & June”

“Johnny & June” estreou nos cinemas em novembro de 2005. Muito por conta das atuações de Joaquin Phoenix e Reese Witherspoon, o filme recebeu diversas críticas positivas e tem 82% de aprovação no site Rotten Tomatoes.

O filme arrecadou US$ 186,8 milhões em bilheteria, com um orçamento de US$ 28 milhões. No Oscar, além do prêmio recebido por Reese Witherson, o filme foi indicado a outras três categorias: Melhor Ator (Joaquin Phoenix), Melhor Figurino e Melhor Edição.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidades“Johnny & June”: quando Joaquin Phoenix interpretou Johnny Cash no cinema
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades