O álbum do Black Sabbath que fez Steve Harris ter vontade de tocar baixo

Músico do Iron Maiden pegou disco emprestado de colega de escola com o qual jogava xadrez

O DNA do heavy metal reside de forma irrefutável no Black Sabbath e no Iron Maiden. Enquanto o primeiro praticamente inventou o estilo como ele passou a ser conhecido nos últimos 50 anos, o segundo se tornou uma das mais populares atrações.

Sendo assim, não dava para imaginar que a influência de um sobre o outro não existisse. Em entrevista ao Consequence (transcrita pelo Rock and Roll Garage), o baixista Steve Harris deu sua versão para a história.

- Advertisement -

“Fui impactado por eles (Black Sabbath) ainda nos tempos de escola. Costumava ir à casa de um amigo jogar xadrez. Ele tinha vários discos diferentes, de bandas como Black Sabbath, Jethro Tull, King Crimson, muitas coisas diferentes. Um dia, levei vários álbuns emprestados. Entre eles estava ‘Paranoid’. Foi o primeiro que me fez realmente querer aprender a tocar.”

Steve Harris e o baixo

Em outra entrevista, ao Loudwire, Harris revelou como se interessou pelo baixo depois de conhecer as bandas citadas anteriormente. Primeiro, ele tentou tocar bateria, mas não deu certo.

Leia também:  O que Bruce Dickinson achou de Paul Di'Anno ao vê-lo cantar pela 1ª vez

Em vez de migrar para a guitarra, como muitos fariam naquela época, ele optou pelo baixo, pois gostava muito da parte rítmica das músicas.

“Eu pensava: se não consigo tocar bateria, devo tocar junto com a bateria, em termos rítmicos. Queria fazer algo onde o baixo fosse além de apenas conectar todo o restante.”

Black Sabbath e “Paranoid”

Lançado em 18 de setembro de 1970, “Paranoid” foi o segundo álbum do Black Sabbath. É o trabalho mais vendido da banda, com cerca de 12 milhões de cópias comercializadas em todo o mundo.

As gravações ocorreram apenas quatro meses após o lançamento do debut. Ao invés das 12 horas do anterior, desta vez os músicos ganharam 5 dias para trabalhar em estúdio. As letras deixavam o aspecto fantasioso da estreia um pouco de lado, abordando temas políticos e sociais com maior ênfase.

Leia também:  Por que Michael Denner está fora do Mercyful Fate, segundo Hank Shermann

Primeiro single e maior sucesso da carreira do grupo, a faixa-título foi a última criada, visando ocupar o tempo que faltava para completar o material. Deu tão certo que mudou o nome do disco, que inicialmente seria “War Pigs”.

“Paranoid” chegou ao topo da parada britânica, feito que a banda repetiria apenas 43 anos mais tarde, com “13”.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO álbum do Black Sabbath que fez Steve Harris ter vontade de...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades