A história da capa original de “Appetite for Destruction”, do Guns N’ Roses

Lançado em 1987, álbum teve ilustração original vetada em cadeias de lojas; obra é de Robert Williams

Ninguém fica indiferente à capa de “Appetite for Destruction”, icônico álbum de estreia do Guns N’ Roses. A obra do pintor Robert Williams foi requisitada pela banda em um telefonema ao escritório de seu representante.

O artista cedeu sem maiores obstáculos, nem imaginando a repercussão que teria. Até porque não era incomum receber esse tipo de pedido de bandas desconhecidas.

Williams era membro do coletivo Zap Comix nos anos 1960 e 70, ao lado do célebre cartunista underground Robert Crumb. Tornou-se conhecido no meio da contracultura.

Em 1979, ele lançou o livro “The Lowbrow Art of Robert Williams”, pontapé inicial ao movimento de arte surrealista “lowbrow”. A obra ostentava uma pintura de sua série de quatro partes “Super Cartoons”, intitulada “Appetite for Destruction”, na capa.

O próprio lembrou detalhes em entrevista de 2010 à revista Revolver.

“As pinturas eram altamente detalhadas. Fiz com uma lupa. Todas tinham um certo grau de sexo e violência gratuita. Não era tanto o assunto que era importante, mas a composição de uma ansiedade circulando, uma elipse.

Olhando para a pintura, você vê que uma jovem foi agredida e este robô a dilacerou. Então vem essa coisa laranja vingativa de cima para pegá-lo. Não é a coisa mais intelectual do mundo, mas adequado para uma história em quadrinhos underground.”

Mesmo sem conseguir expor seu trabalho em galerias de arte, Williams vendeu a tela original por US$ 10 mil em 1981. O livro conseguiu ficar famoso no underground até impressionar um ainda jovem Axl Rose.

Ainda à Revolver, o artista relembrou:

“O Guns N’ Roses conseguiu o número da minha casa e me ligou. Sugeri que me visitassem, olhassem alguns slides e escolhessem algo diferente de ‘Appetite for Destruction’ para a capa. Sabia que eles teriam problemas. Já havia enfrentado muitas situações com meus quadrinhos, então era muito versado nisso.”

Contato com o Guns N’ Roses

O visitante que veio acompanhado de seu empresário foi descrito por Robert Williams como um “rapaz magro e de aparência efeminada”. Era Axl, que foi apresentado a outros trabalhos do artista. Ainda assim, ele não voltou atrás.

“Você tem que lembrar que eles eram completamente desconhecidos neste momento. Então, fiz a eles o preço que eu daria para uma banda de punk rock qualquer.

Algumas semanas depois, me ligaram e perguntaram se poderiam usar o nome da arte. Não conseguiram pensar em um título para o álbum. Foi assim que ‘Appetite for Destruction’, o disco, nasceu.”

O polêmico “Appetite for Destruction”

Robert Williams conseguiu prever a polêmica em torno de “Appetite for Destruction”. O Parents Music Resource Center (PMRC), comandado por Tipper Gore, fez lobby contra a venda do álbum não apenas por seu conteúdo musical, como também pela capa. Alguns varejistas pediram à gravadora da banda, Geffen Records, para cobrir a arte em papel pardo.

O Guns cedeu e mudou a capa para uma pintura de Billy White Jr que trazia os crânios dos cinco integrantes da banda dispostos em uma cruz. É a arte que a maior parte do público conhece quando se fala do disco.

Williams tem opiniões divididas sobre tudo isso.

“O propósito da pintura foi diluído em todo o sensacionalismo. Ela nunca foi destinada ao público em geral. Foi feita para um grupo misterioso de pessoas que adoravam esse tipo de coisa.”

Sobre o álbum

Lançado em 21 de julho de 1987, “Appetite for Destruction” teve seu estouro comercial apenas um ano após o lançamento, com a popularização do single “Sweet Child O’ Mine”. Só então chegou ao topo da parada Billboard 200.

Até hoje, vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo. Ganhou disco de platina no Brasil – premiação rara para um álbum internacional no país.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
4
Share