Como Steve Augeri foi avisado que estava fora do Journey

Problemas vocais motivaram demissão do cantor, que admitiu já esperar dispensa após banda seguir com Jeff Scott Soto temporariamente

Em entrevista ao projeto King for a Day, da Rolling Stone, Steve Augeri relembrou o momento em que foi comunicado que não era mais o vocalista do Journey. O cantor assumiu o lugar de Steve Perry em 1998, permanecendo com a banda até 2006. No período, lançou dois álbuns de estúdio: “Arrival” (2000) e “Generations” (2005).

As coisas mudaram de vez quando o frontman começou a ter problemas graves de garganta. Inicialmente, o grupo recrutou Jeff Scott Soto para realizar a turnê americana com o Def Leppard. Porém, a substituição se tornou definitiva com o passar do tempo – apenas para o próprio ceder lugar a Arnel Pineda, titular até hoje.

“No começo, eles me mandaram para alguns dos melhores médicos de Nashville e terapeutas de voz. Estavam me apoiando. Mas havia essa tremenda turnê de verão planejada com o Def Leppard. Neal (Schon, guitarrista) estava trabalhando na época com esse grande artista chamado Jeff Scott Soto. Então, o convidaram para ajudá-los pelo resto do ano.

Não me lembro do dia exato em que me deram o bilhete de demissão, mas não me surpreendeu. Certamente estava magoado. Fiquei triste, mas não surpreso, porque a última coisa que Neal me disse antes de nos separarmos foi: ‘Steve, não é pessoal. É negócio.’”

Hoje, passados mais de 15 anos, Augeri reflete sobre a situação. Embora o momento tenha sido dolorido, prefere valorizar por outro lado.

“O que me coloca em perspectiva e me fez superar um dos momentos mais difíceis da minha vida foi ter me sentido na mesma situação de alguém com o talento de Steve Perry. Assim, fui capaz de aceitar mais fácil. Não 100 por cento. Isso porque eu nunca senti uma dor assim, uma dor emocional. Mas era mais fácil de aceitar.”

Vocais pré-gravados?

Porém, há um assunto sobre o qual Steve Augeri não pode falar: os rumores de que já em seus últimos shows o Journey usava vocais pré-gravados. A resposta titubeante do cantor talvez diga tudo falando pouco.

“Bem, eu não posso… vou colocar isso para você desta forma e vou mantê-lo curto e doce. Todos os dias eu ia até lá com o Journey, cantava cada show com o melhor da minha habilidade e com cada grama do meu coração e alma. Eu não posso responder a essa pergunta. Não posso responder legalmente. Mas eu vou te dizer isso. Talvez algum dia, alguém responda de outra maneira. Isso é o melhor que posso fazer no momento.”

Steve também revelou ter conversado com os antigos colegas após o ocorrido.

“Muito raramente, mas sim. Eu tive o desejo de vê-los quando vieram onde moro. Foi divertido. Eles me abraçaram. Foi muito gentil da parte deles me receberem. Conversei com Arnel Pineda em uma ou duas ocasiões. Além de ter uma ótima voz, eu amo sua história e como ele surgiu. Fico realmente emocionado, pois tive uma vida semelhante. Eu vi como era. É uma história da pobreza à riqueza. Estou feliz por ele.”

Steve Augeri solo

Atualmente, Augeri comanda sua banda solo. O lançamento mais recente foi o single “World of Our Own”, de 2017. Ano passado colaborou com o Bad Penny em duas músicas: “Lose Myself” e “Don’t Forget (This Christmas)”. O grupo conta com membros do Queen + Adam Lambert e Blue Öyster Cult.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
27
Share