Quando Raul Seixas fingiu ser gringo para tentar conquistar Rita Lee – e se ferrou

História é contada pela própria artista em tom bem-humorado; na ocasião, cantor falecido em 1989 a abordou falando inglês

Rita Lee e Raul Seixas foram grandes amigos ao longo dos anos. Além disso, sempre houve grande respeito mútuo pelas obras que os artistas construíram – a ponto de Rita já ter tocado músicas do saudoso Raul e até interpretá-lo no curta-metragem “Tanta Estrela Por Aí”.

A história de amizade ganhou contornos peculiares em uma ocasião fora do Brasil. Uma publicação feita pela página O Universo Raulseixista, utilizando como fonte uma declaração da própria Rita, resgata uma história de quando a cantora não foi reconhecida por Raul nos Estados Unidos – e acabou sendo cortejada por ele.

Inicialmente, Rita diz:

“Eu estava andando pelas ruas do Soho, em Nova York, e vi o Raul vindo em minha direção. Ele tinha mania de se passar por americano quando estava no exterior. E não me reconheceu porque eu havia trocado recentemente o loiro de meus cabelos mutantes por um vermelhão. Além disso, estava com óculos escuros e roupa de hippie, daquelas bem rasgadonas. Então, ele passou por mim e começou. ‘Hi love, my name is Roger’.”

E qual foi a reação da cantora?

“Não acreditei, responde: ‘Raul, você é bem cara-de-pau mesmo, hein? Vou contar tudo pra sua mulher!’ Ele tomou um sustão, mas depois me reconheceu e caímos na gargalhada”, completou ela.

Rita Lee interpreta Raul Seixas

Ainda em sua declaração, Rita Lee relembrou a situação em que interpretou Raul Seixas em “Tanta Estrela Por Aí”, curta-metragem lançado no início dos anos 1990, pouco tempo depois de o cantor falecer. A artista contou uma história de caráter espírita que, segundo ela, a ajudou a incorporar o personagem.

“Quando fazíamos o curta-metragem, ele realmente ‘baixou’ em mim e eu disparei a falar e gesticular igualzinho a ele. Nem eu mesma me dei conta disso. Todos ficaram espantados com a semelhança. O Sylvio Passos, presidente do fã-clube, ficou tão impressionado que me deixou até usar as roupas do Raul que ele tinha. E, para espanto geral, tudo cabia em mim perfeitamente, até a calça de couro e as botas vermelhas. No fim das filmagens, cadê de Raul me deixar me deixar em paz? Eu falava assim: ‘Raul, meu amor, agora chega, vamos descansar, vai’. E nada, o cara estava lá instaladão no meu ‘cavalo’ , e eu sentia o tempo todo , mandei até celebrar uma missa para sossegá-lo. Só depois que fui ao túmulo dele, em Salvador, é que as coisas se resolveram.”

Também de acordo com a página O Universo Raulseixista, “Tanta Estrela Por Aí” narra um episódio real da vida de Raul.

A sinopse diz:

“Em 1984, ele foi fazer um show em um clube lotado, na Grande São Paulo. Quando entrou no palco, foi confundido com um ‘cover’ de si mesmo. Houve pancadaria e o cantor, sem documentos, foi parar na delegacia. ‘Confessou’ ser um impostor para parar de apanhar e só foi solto quando sua mulher mostrou os documentos à polícia.”

O curta pode ser assistido a seguir.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
12
Share