Foto: Jack Robert / divulgação

Banda emo gospel americana confunde público com shows gratuitos e grandes atrações nacionais

NLM atraiu fãs de convidados como Scalene e Sebastianismos para performance de cunho religioso que inclui desde encenações de tentativas de suicídio até um caixão de LED

Desde a última sexta-feira (17) um evento realizado no Carioca Club, em São Paulo, tem ganhado repercussão nas redes sociais. A banda americana NLM fez um show gratuito tendo como atrações de abertura o Scalene e o Sebastianismos.

Com temática religiosa e ligação com a comunidade evangélica, o grupo faz apresentações com dramatizações que encenam tentativas de suicídio e conversões. Além disso, há uso de artefatos visuais que incluem um caixão de LED.

Boa parte do público e até mesmo os músicos das outras bandas se sentiram ludibriados pelo fato de a proposta não ser abertamente declarada pelos headliners do evento. Um relato da produtora de conteúdo Gabriela Cavalherio viralizou no Twitter ao mostrar detalhes.

“Lá pelas tantas começou um teatrinho no palco. Era sobre um cara que curtia uma mina, mas ela não tava nem ai pra ele. Daí ele insiste, eles ficam e fica tudo lindo. Porém o cara vai lá e fica com outra mina.

A menina principal fica triste, deprimida e começa a ter pensamentos autodestrutivos. A história toda estava sendo contada por um narrador, um cara mais velho de dreads. Dai o vocalista entra no palco com uma forca. ‘Hm, não curti isso ai’ pensei eu, desconfiada e engatilhada.

A historinha seguiu c/ o narrador e o vocal numa batalha pela ‘morte’ (ou vida? sl) da menina. O narrador, então, decide morrer no lugar dela – numa vibe ‘alguém tem que morrer, então eu morro por ela’. Matam ele. Entra um caixão de led no palco. Enterro do velho de dreads.

O vocalista, que tava de vilão, começa a falar coisas extremamente destrutivas que eu não quero postar aqui porque me deu um belo dum gatilho. Mas basicamente tem uma batalha e o velho de dreads REVIVE e LUTA e VENCE. Daí o velho de dreads desceu para a plateia e fez um discurso.

No meio da galera, o velho de dreads começou a falar sobre ‘todos somos especiais, as coisas não são por acaso, existe uma forma de se salvar da escravidão e essa forma é encontrar jesus’. […] Enfim, era tudo uma forma de catequizar as pessoas. O show era grátis e c/ convidados f#da pra atrair público – e era tudo pra falar de Jesus.”

Os posts podem ser conferidos na íntegra por meio da sequência (thread) de tweets abaixo (clique em “Ler a conversa completa” para visualizar todas as mensagens).

Desconhecimento e outros shows

Em entrevista ao G1, o vocalista Sebastian, do Sebastianismos – também baterista do Francisco El Hombre –, declarou:

“Não tinha ideia do cunho religioso. Não foi me falado nada. Inclusive, nas redes da banda o caráter religioso não está explícito.”

O NLM (abreviatura para No Longer Music) realizou eventos da mesma natureza em São José dos Campos, Guarulhos e Rio de Janeiro. Também há datas programadas para Curitiba, Blumenau, Araranguá e Porto Alegre e Florianópolis. Além das duas bandas citadas acima, nomes como Dead Fish, Desalmados, Day Limns e Bullet Bane participaram das apresentações anteriores.

A banda é uma criação do Steiger, grupo de estudos da Bíblia criado em 1983 por David e Jodi Pierce em Amsterdã, Países Baixos. O site oficial indica que o grupo “foi criado como ferramenta para comunicar o Evangelho de Jesus para jovens que nunca entrariam em uma igreja”.

Mesmo assim, Sebastian argumenta que a proposta não seria deixada clara pelo conjunto.

“Não tinha ideia do cunho religioso. Não foi me falado nada. Inclusive, nas redes da banda o caráter religioso não está explícito.”

Scalene e produtora se manifestam

Após a situação viralizar, o Scalene publicou o seguinte texto em suas redes sociais:

“Fala galera!

Passamos os últimos dias conversando com as várias bandas convidadas para turnê do NLM aqui no Brasil e indignante como ninguém estava ciente do que aconteceria nos shows. Os responsáveis pelas casas de show também não, até onde pudemos averiguar. Sabíamos que a banda tinha uma mensagem religiosa, mas foi omitida de todo mundo a forma, conteúdo e intuito da turnê deles no nosso país. Bem como todo o histórico desse projeto. Pedimos desculpas aos fãs que ficaram, depois que tocamos, pro show deles aqui em SP.

O show de Florianópolis foi possível combinar com a casa, parceira nossa de muitos anos, para manter a data, só com o nosso show. Mesmo horário, local, com o formato gratuito mantido. Os ingressos retirados vão continuar valendo normalmente. Esperamos vocês lá!

Infelizmente, pela proximidade da data e dificuldades logísticas, cancelamos o show de Porto Alegre. Tentamos o que foi possível nos últimos dias para viabilizar.

*Não temos informações sobre o restante da turnê que eles fariam, com outras bandas e em outras cidades.”

Já a Tomarock Produções, que organizou o evento no Rio de Janeiro, disse em nota oficial:

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

Show do NLM no Circo Voador:

Todos que acompanham nosso trabalho sabe que já fizemos vários shows com bandas cristãs, e isso nunca foi um problema pra nós,

o que aconteceu no último domingo, foi algo que pegou nós da Tomarock de surpresa. Fomos contratados para fazer a produção do evento no Rio de Janeiro, por um produtor de São Paulo.

Fechamos o Circo Voador para apresentação, divulgação e todos os detalhes técnicos.

Mas muitas coisas não foram 100% esclarecidas.

Sabíamos que havia uma grande produção envolvida no show da banda americana, com telão de LED, iluminação diferenciada, guitarra com iluminação, malabares, fogo, cortina no palco, coxia, dançarinos e atores.

Mas, não nos foi dito que a banda era cristã e que a banda fazia teatro com pregação no palco.

Uma busca rápida no google, com o nome oficial da banda, No Longer Music, é possível achar bastante coisa, mas NLM, que é como ela se intitula agora, não.

Não tínhamos ideia sobre encenação e muito menos evangelização.

Há quem diga que todos caíram num golpe, bem, estamos nos sentindo assim.

Tivemos nosso nome e credibilidade utilizados para realização da turnê.

A todos que se sentiram afetados, confusos e com gatilhos pesados com as encenações da banda sobre suicídio e depressão, nos desculpamos imensamente.

Nosso dever como produtora é levar entretenimento para quem participa dos nossos shows, não dor.

Abraços, equipe Tomarock”

Comunicação oficial

Vale ressaltar ainda que o release oficial do show não se vale em momento algum de expressões que classifiquem o NLM como uma atração religiosa. O texto se limita a descrever o grupo como “uma banda baseada em histórias que está comprometida em compartilhar uma visão do mundo que é brilhante, real e cheia de esperança.”

Completa-se a descrição com uma declaração oficial dos músicos dizendo:

“Nosso objetivo é fazer uma grande arte, usando todos os meios visuais e de áudio disponíveis para nós. Não iremos pela metade, não ficaremos em silêncio e não aceitaremos nada além da melhor vida possível.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
30
Share