Como Dio influenciou Bruce Dickinson no álbum “The Number of the Beast”, do Iron Maiden

Vocalista britânico cita trabalhos do saudoso cantor americano no Rainbow (“Rising”) e Black Sabbath (“Heaven and Hell”) como maiores inspirações

Lançado em 22 de março de 1982, “The Number of the Beast” é o terceiro álbum de estúdio do Iron Maiden. O trabalho marcou a estreia de Bruce Dickinson como vocalista da banda, substituindo Paul Di’Anno.

Ele teve atuação importante em várias composições, mas não pôde ser creditado por questões contratuais com sua banda anterior, o Samson. Porém, é sabido que ao menos três músicas possuem participação direta do cantor no processo de criação: “Children of the Damned”, “The Prisoner” e “Run to the Hills”.

Em entrevista ao Consequence, transcrita pelo Rock Celebrities, Bruce exaltou influências de dois álbuns nas suas contribuições. Curiosamente ou não, ambos contam com Ronnie James Dio nos vocais.

“Não tínhamos ideia de quão grande seria ou quão grande seria a influência de outros discos enquanto estávamos gravando. Para mim, o último que realmente fez a diferença provavelmente foi ‘Rising’ do Rainbow. Ainda era criança quando ouvi.

Ronnie James Dio estava com a garganta em plena forma e Ritchie Blackmore tocava demais. Chegava ‘Stargazer’ e você pensava: ‘Oh meu Deus, ninguém fez isso no metal antes. Uau, isso é simplesmente incrível.’

E então Ronnie se juntou ao Black Sabbath e, claro, ‘Heaven and Hell’ é outro clássico. ‘The Number of the Beast’ oferece uma espécie de ponte entre esses dois mundos.”

Iron Maiden e “The Number of the Beast”

“The Number of the Beast” chegou ao primeiro lugar na parada britânica e vendeu mais de 14 milhões de cópias em todo o mundo. Single inicial, “Run to the Hills” foi a primeira música da história do grupo a entrar no Top 10 do Reino Unido.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
11
Share