Sabaton se reafirma como principal banda power do século com “The War to End All Wars”

Décimo álbum da banda sueca volta a versar sobre a Primeira Guerra Mundial, funcionando como sequência conceitual de “The Great War” (2019)

Com mais de duas décadas de carreira, o Sabaton já atingiu o patamar de banda grande de forma indiscutível. O grupo ostenta a posição de headliner em vários dos principais festivais metálicos da Europa, lançamentos que alcançam status de disco de ouro ou platina e o álbum sueco de heavy metal mais vendido na história – “Carolus Rex”, lançado em 2012 e atualmente platina quádrupla na terra natal dos músicos, com mais de 120 mil cópias comercializadas.

“The Great War”, trabalho anterior, versava sobre a Primeira Guerra Mundial. A repercussão levou a obra ao top 10 em 12 paradas internacionais, com direito ao número 1 na Alemanha, Suíça e, sem surpresas, na Suécia.

Porém, como o conflito gerou incontáveis histórias e tramas dentro do roteiro principal, um novo disco conceitual com o tema se fazia possível, talvez até necessário. Assim, o quinteto comandado pelo vocalista Joakim Brodén e o baixista Pär Sundström chega ao décimo álbum, “The War to End All Wars”, que chega pela Nuclear Blast e ganha edição nacional pela Shinigami Records.

Em termos sonoros, não há grandes novidades. Talvez, seja possível afirmar que exista uma diversidade maior em comparação ao antecessor direto. Porém, nenhum momento que vá causar uma surpresa maior para quem já está acostumado com a proposta.

O ponto mais interessante acaba se apresentando mesmo nas histórias contadas em cada faixa. Aliás, é justamente nesse ponto que reside o principal mérito do Sabaton. Os membros da banda realmente se esmeram para oferecer algo que vai além de uma visão periférica de cada acontecimento. Suas composições incentivam o ouvinte a buscar conhecimento (que o ET Bilu lhes acompanhe sempre).

Destaques para a melodia grudenta de “Soldier of Heaven”, os riffs mais próximos do metal tradicional em “Hellfighters” e a emotividade quase cinematográfica de “Versailles”, casando perfeitamente o clima com a história contada.

Quem não aprecia o estilo que o Sabaton vem sedimentando a cada novo lançamento continuará com sua ideia fixa. Porém, os fãs não terão do que se queixar. A banda segue merecendo todos os elogios e se sobressaindo em um subgênero que dava sinais de esgotamento total em anos recentes.

Ouça “The War to End All Wars” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

O álbum está na playlist de lançamentos do site, atualizada semanalmente com as melhores novidades do rock e metal. Siga e dê o play!

Sabaton – “The War to End All Wars”

  1. Sarajevo
  2. Stormtroopers
  3. Dreadnought
  4. The Unkillable Soldier
  5. Soldier of Heaven
  6. Hellfighters
  7. Race to the Sea
  8. Lady of the Dark
  9. The Valley of Death
  10. Christmas Truce
  11. Versailles

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
  1. Esse álbum abordou temas mais obscuros da Primeira Guerra Mundial, como a participação búlgara e a “White Friday”.

    Aguardando ansiosamente a turnê no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
17
Share