Fãs cobram opinião de Roger Waters sobre invasão russa à Ucrânia

Posts mais recentes do músico nas redes sociais são relacionados a outros temas, especialmente sua futura turnê

Sempre vocal em relação às causas humanitárias, Roger Waters não parece muito disposto a comentar a invasão russa à Ucrânia. Nos últimos dias, o líder do Pink Floyd em sua fase mais esplendorosa tem direcionado seus posts em redes sociais a outros assuntos, especialmente sua próxima turnê, “This is Not a Drill”.

O fato vem causando revolta entre os fãs, que estão fazendo suas vozes serem ouvidas através das caixas de comentários das postagens em questão. Eis algumas manifestações direcionadas ao músico:

“Momento inapropriado para promover a turnê.”

@mikolajozz

“Estamos esperando por um post sobre a invasão à Ucrânia.”

@jpmend_

“Nenhuma palavra sobre a Ucrânia, Mr. Waters? Bizarro…”

@alessio_guerriero 
- Advertisement -
https://www.instagram.com/p/CaXrCW8pkqS/

Quando compartilhou um vídeo de Oliver Stone falando sobre o assassinato de John F. Kennedy, Waters se viu ainda mais em um fogo cruzado. Seguidores citaram o cineasta como aliado de Vladmir Putin, presidente russo. Stone dirigiu a série documental “As Entrevistas de Putin”, lançada em 2017.

Leia também:  Em SP, festival Mulheres n@ Punk traz shows gratuitos e feira de economia criativa
https://www.facebook.com/rogerwaters/posts/490085442488429

Durante sua última passagem pelo Brasil, no ano de 2018, o ex-integrante do Pink Floyd inseriu o nome do presidente russo em uma lista com o título “Neofascismo está em crescimento”. Os tópicos também incluíam Donald Trump (então presidente dos Estados Unidos), Viktor Orbán (primeiro-ministro da Hungria), a família Le Pen na França, Sebastian Kurz (ex-primeiro-ministro da Áustria), Nigel Farage (ex-líder de um partido contra a imigracao na Inglaterra), Jarosław Kaczyński (ex-primeiro ministro conservador da Polônia) e Jair Bolsonaro (na época candidato a presidente do Brasil, mostrado apenas no primeiro show). Porém, diferentemente dos outros, o nome de Putin acompanhava um ponto de interrogação.

Já no início deste ano, o músico compartilhou um texto escrito pelo próprio político russo sobre sua vida e a de seu pai. Na legenda, declarou:

“Da próxima vez que você ouvir os belicistas (em provável menção à Otan) chacoalhando e afiando seus sabres em torno da Ucrânia ou qualquer outro lugar, leia estas ‘memórias familiares da Segunda Guerra Mundial’ deste cara russo.”

Leia também:  Leonardo DiCaprio deve interpretar Frank Sinatra em cinebiografia dirigida por Scorsese
https://www.facebook.com/rogerwaters/posts/457976592365981

Roger Waters e “This is Not a Drill”

A turnê “This is Not a Drill” tem sua primeira etapa na América do Norte, entre julho e outubro deste ano. Embora não a coloque oficialmente como a última excursão, Roger Waters a classificou em declarações anteriores como “a primeira despedida”. Os shows deveriam ter começado em 2020, mas acabaram adiados por conta da pandemia.

* Texto por João Renato Alves e Igor Miranda.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasFãs cobram opinião de Roger Waters sobre invasão russa à Ucrânia
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

4 COMENTÁRIOS

  1. Na verdade não são fãs cobrando, o que eu noto é que são direitistas querendo colocar ele na parede por suas opções políticas. Com certeza Mr. Waters não gosta dos grupos Neonazistas militarizados “legitimados” dentro da Ucrânia.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades